Presidente da Câmara de CG garante convocar concursados ainda no 1º semestre

Convocação dos aprovados deve iniciar 30 dias após homologado o resultado final.

Ivonete Ludgério concedeu entrevista nesta segunda-feira à CBN Campina Grande. Foto: Divulgação

A presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), assegurou nesta segunda-feira (4) que os aprovados no concurso público para a Casa deverão ser convocados ainda no primeiro semestre de 2019. Em entrevista à rádio CBN, Ivonete garantiu que deverá iniciar a convocação dos aprovados logo após a publicação do resultado final do concurso, programada para o dia 11 de abril.

Segundo o edital da Comissão Permanente de Concursos (CPCon) da Universidade Estadual da Paraíba, as provas escritas objetivas do concurso público da CMCG aconteceram no dia 27 de janeiro. As demais etapas do processo seletivo prosseguem durante o mês de fevereiro e março, com realização de provas práticas e de títulos. A previsão é de que no dia 11 de abril seja divulgado a lista final dos aprovados.

Ivonete Ludgério disse que a convocação será de imediato porque alguns dos cargos dispostos no edital permanecem vagos. A previsão, conforme explicou a presidente, é que a convocação dos aprovados inicie 30 dias após a homologação do resultado final. “Acredito que quase todos estarão trabalhando antes mesmo do São João”, declarou Ivonete.

Veja também  IFPB lança edital de seleção com vagas para contratação de professor formador

Contenção

A presidente da Câmara de Campina Grande também detalhou, em entrevista à CBN, as medidas que foram tomadas para frear os gastos no legislativo municipal para favorecer a contratação dos concursados. Entre elas está a redução do próprio salário em R$ 4 mil desde o início de janeiro. As medidas deverão garantir uma economia mensal em torno de R$ 60 mil.

Segundo ela, houve corte também nos salários dos secretários que recebiam acima de R$ 10 mil e foi reimplantado o expediente em turno único, das 08h00 às 14h00, de segunda à sexta-feira. Outras medidas, como o fim das linhas telefônicas institucionais e redução de 5 a 10% nos vencimentos dos funcionários comissionados que recebem acima de dois salários mínimos, estão sendo estudadas.

“Voltaremos amanhã para um ano legislativo com menos turbulência, por não ser um ano eleitoral. Teremos um ano de muito trabalho, de economia e novamente com aplicação de muita transparência em todas nossas atividades administrativas. A grande novidade neste ano será a contratação dos concursados”, disse Ivonete.