Cabruêra vai compor trilha sonora de longa de animação sobre cangaço

Longa é baseado na obra dos paraibanos Kleyner Arley e Rodrigo Motta.

Foto: Augusto Pessoa

A banda paraibana Cabruêra irá compor a trilha sonora do longa de animação “Sertão Encarnado”, baseado na obra dos paraibanos Kleyner Arley e Rodrigo Motta. Tendo lançado dois singles esse ano, “A vida” e “Deixa a gira girar”, a banda também irá lançar, esse mês, mais um single intitulado “No mar”.  Para janeiro de 2021, o grupo promete o lançamento do disco ‘Sol a Pino’, com 10 faixas, em formato de vinil.

O longa metragem narra a ação de cangaceiros que terão as habilidades colocadas à prova em uma cidade amaldiçoada à morte. Para ser produzido, o filme foi contemplado no edital de audiovisual do Fundo Cultural de Pernambuco, com R$ 675 mil. O grupo ainda pretende lançar campanhas de financiamento e contar com o apoio da iniciativa privada.

De acordo com Arthur Pessoa, vocalista da banda, a ligação entre a Cabruêra e o audiovisual teve início desde a criação da banda, que tem 22 anos. “Logo no início, fizemos a trilha sonora do curta ‘A canga’, de Marcus Vilar, que recebeu o Kikito de Melhor Trilha Sonora no Festival de Gramado”, conta ele.

Outro ponto marcante da relação da banda com o audiovisual foi a produção da trilha sonora do documentário “Utopia e barbárie”, dirigida por Silvio Tendler. O filme fala da geração que viveu as revoluções de esquerda e da contracultura, as guerras de independência na África e na Ásia, a guerra do Vietnã, as ditaduras latino-americanas, a queda do muro de Berlim e a disseminação da globalização e do neoliberalismo.

A banda paraibana já lançou cinco álbuns, realizou mais de 90 apresentações no exterior, em 23 países, com shows na Europa, África, Estados Unidos e América Latina. Para Arthur, o filme “Sertão Encarnado” tem uma relação forte com a própria história do Cabruêra. “O próprio conceito de cangaço faz essa relação”, pontua. A previsão é que o lançamento aconteça em até quatro anos.

Veja também  ‘Temporada de Verão’: Mayana Neiva fala sobre série e como foi gravar com ator de “Elite”

Sinopse

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Saudações, consagradxs! Chegou aqui na central mais uma notícia suculenta para esse nosso bando de cabras: fomos convidados para compor a trilha sonora do longa de animação “Sertão Encarnado”! A história de ação e terror vai se passar em municípios fictícios do sertão nordestino, envolvendo personagens como Padre Cícero, cangaceiros do bando de Lampião, Menina Santa, Vaqueiro Misterioso entre outros ícones e arquétipos da nossa rica cultura. O longa é baseado na obra dos paraibanos Kleyner Arley e Rodrigo Motta e será desenvolvido por uma produtora pernambucana e dirigido pelo cineasta Marcos Carvalho juntamente com Kleyner. A maior parte da equipe é composta por profissionais de ambos os estados. A previsão é que o lançamento aconteça em até quatro anos. Viva a Cultura Nordestina!

Uma publicação compartilhada por Cabruêra (@cabrueramusic) em

A história se passa entre os anos 1923 e 1926. O enredo é inspirado na história de abusos e torturas sofridos por uma menina dada pelos pais para um casal, como saída para salvar a filha da fome e da seca que castigava a região nordestina.

Na ficção, após o assassinato da menina cometido pelos tutores, que não foram punidos, a cidade sofre uma maldição divina. Os moradores do local passam a sobreviver sob uma espécie de apocalipse zumbi, em que perdem a pele e a sanidade.

Paralelamente ao fato que é o gatilho para o começo da história, surgem os cinco protagonistas da narrativa, cangaceiros fictícios do bando de Lampião.

O quinteto é contratado pelo Padre Cícero para cometer um assassinato na Paraíba, mas não sabe o cenário de caos que se passa na cidade. Quando chegam ao Sertão paraibano, são obrigados a se valer das habilidades do cangaço para sobreviver à maldição.