Julgamentos são adiados em Campina Grande por falta de defensores públicos

Defensoria diz que profissionais estão em licença médica.

Fórum Afonso Campos em Campina Grande

Pelo menos quatro réus tiveram os julgamentos adiados em Campina Grande, neste mês, pela ausência de defensores públicos. A informação é do juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri do município, Horácio Ferreira.
Ainda de acordo com o juiz, mais 15 julgamentos estão previstos para os meses de abril e maio. Por isso, a 2ª Vara do Tribunal do Júri se preocupa também com a realização deles.
A solução encontrada pelo juiz, caso os defensores não compareçam, é designar advogados particulares para os casos. O pagamento deles deve ser feito pela Defensoria Pública Estadual (DPE), com base na tabela da Ordem Brasileira de Advogados (OAB).
O corregedor-geral da DPE, Alípio Bezerra, informou que o defensor que participaria dos julgamentos relatados pelo juiz Horácio havia testado positivo para Covid-19. Portanto, precisou se afastar das atividades e a 2ª Vara ficou sem um profissional à disposição.
Também de acordo com Alípio, outros profissionais estão de licença médica ou por outro motivo, assim como no período de férias. Por isso, ele atribui a situação à pandemia causada pelo novo coronavírus.
 

Veja também  Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 80 milhões em Campina Grande