Justiça marca julgamento do corretor de imóveis acusado de matar taxista em 2019

Gustavo Teixeira Correia matou o taxista Paulo Damião após discussão de trânsito. Júri popular vai ser em março.

Taxista foi assassinado a queima-roupa pelo corretor Gustavo Teixeira após briga de trânsito. Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

A Justiça da Paraíba marcou para o dia 23 de março o julgamento do corretor de imóveis Gustavo Teixeira Correia, acusado de matar o taxista Paulo Damião, em fevereiro de 2019. Gustavo vai a júri popular e a sessão está marcada para acontecer às 9h, na 2ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa.

O crime aconteceu no bairro do Bessa, no dia 15 de fevereiro de 2019. Segundo a Polícia Militar informou, à época, o réu estava bêbado e estava sendo levado para casa por um motorista de transporte por aplicativo. Ao chegar perto do destino, se irritou com Damião, que estaria demorando para manobrar um veículo.

Veja também  Vistoria do transporte escolar começa nesta segunda-feira (4), em João Pessoa

Ainda de acordo com a polícia, o acusado reclamou com a vítima, que respondeu à reclamação com um xingamento. Gustavo desceu do carro em que estava e atirou seis vezes contra Paulo, fugindo a pé para casa, onde se trancou no local com a esposa e sendo preso após se entregar.

O taxista Paulo Damião era casado e pai de dois filhos. Segundo o irmão dele, o taxista nunca tinha se envolvido em confusões no trânsito, mesmo estando diariamente dirigindo o táxi.

Gustavo Teixeira Correia é réu por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem possibilidade de defesa da vítima. Ele também vai ser julgado por porte ilegal de arma.