Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Cartaxo conversa com PT, elogia Lula e quer frente de ‘centro-esquerda’ na Paraíba

Por LAERTE CERQUEIRA e ANGÉLICA NUNES 

Ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), reúne-se com presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann. Foto: Divulgação

Em declarada oposição ao governador João Azevêdo (Cidadania) e distante de um outro projeto oposicionista, o de Romero Rodrigues (PSD) e dos bolsonaristas, o ex-prefeito Luciano Cartaxo (PV) se aproxima do PT, conversa e busca encontrar um caminho para a consolidação de uma “centro-esquerda” na Paraíba.

O apoio de Lula, nesse caso, parece fundamental. Por isso, a divulgação de um encontro, em Brasília, nesta terça-feira.

O presidente estadual do Partido Verde (PV) da Paraíba e ex-prefeito da capital foi recebido pela presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, em Brasília.

O encontro teve a participação do deputado federal e coordenador nacional do Grupo Tático Eleitoral (GTE) da legenda, José Guimarães (PT-CE).

Segundo ele, foram discutidas as conjunturas políticas do Brasil e da Paraíba para as eleições do próximo ano.

“Nosso objetivo é discutir o cenário político do país e do nosso Estado, buscando as alternativas para que no próximo ano tenhamos uma frente sólida de centro-esquerda para disputar as eleições de 2022″, explicou

Veja também  Câmara vai “correr” para analisar PEC dos Precatórios e projeto do “vale-gás”

Cartaxo afirmou que o encontro é para fortalecer esse diálogo, ampliar as alianças.

Ao presidente Lula, elogios: “É inegável a transformação que nosso país vivenciou, sobretudo o Nordeste, quando o presidente Lula esteve na presidência. Precisamos recuperar a autoestima do nosso povo, garantir as políticas públicas que deem assistência social àqueles que mais precisam, gerando também emprego, renda e desenvolvimento”, disse Cartaxo.

Entrevista 

Em entrevista ao Conversa Política, o ex-petista afirmou que será candidato em 2022, mas não revelou para que cargo. Na conversa, criticou duramente o governador da Paraíba, afirmou que não vota em Bolsonaro e afagou Lula.