Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Queiroga é convocado pelo Senado para explicar atraso na vacinação de crianças

Ministro da Saúde também terá que explicar nota técnica elaborada por técnicos da pasta que atribuía maior segurança à hidroxicloroquina que às vacinas no tratamento da Covid.

Foto: divulgação/agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta segunda-feira (7) a convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O requerimento, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), é para que ele explique a “demora” entre a aprovação da Anvisa e o início da vacinação infantil contra Covid no país.

O uso das doses pediátricas da Pfizer para imunizar crianças de 5 a 11 anos foi aprovado pela Anvisa em 16 de dezembro. O governo, no entanto, deu início a um período de consulta e audiência pública sobre o tema, que acabou retardando o processo. As primeiras doses só foram aplicadas um mês depois, em 14 de janeiro.

Queiroga também deve ser questionado sobre a nota técnica elaborada por técnicos da pasta que atribuía maior segurança à hidroxicloroquina que às vacinas no tratamento da Covid.

Veja também  MBL processa Juliette por ato pró-Lula no show em Caruaru

O comparecimento de Queiroga é obrigatório. A Constituição Federal diz que a ausência sem justificativa é crime de responsabilidade. Em geral, os ministros podem combinar a melhor data com a presidência da comissão que aprovou o requerimento.

O Ministério da Saúde afirmou ao g1 que ainda não tinha sido notificado da convocação até a tarde desta segunda.

Outras autoridades

A comissão também aprovou convite à ministra Damares Alves e ao secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto.

Também foi aprovado convite ao diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, para que detalhe à comissão as ameaças sofridas por servidores da agência.

* Com informações do g1