Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Bolsonaro diz que não “tinha acesso” à Paraíba, mas já resolveu aliança para eleição

Apesar de não ter citado nomes, a mensagem foi entendida como um registro da união entre o PTB, do pré-candidato Nilvan Ferreira, com o PL, do deputado federal Wellington Roberto, mesmo partido do presidente.

Foto: Divulgação

Os bolsonaristas paraibanos se empolgaram com a declaração do presidente Jair Bolsonaro (PL) dada a emissoras de rádio de São Paulo, no fim de semana e nesta segunda-feira (28).

Segundo o presidente, a Paraíba era um estado que ele não tinha acesso. “Acabamos de resolver”, disse. Bolsonaro se referia a alianças para a disputa eleitoral de outubro.

Para alguns, é sinal de que ele já tem certeza de que terá um palanque na Paraíba.

Apesar de não ter citado nomes, a mensagem foi entendida como um registro da união entre o PTB, do pré-candidato Nilvan Ferreira, com o PL, do deputado federal Wellington Roberto, mesmo partido do presidente.

Veja também  João admite participação da iniciativa privada, mas nega privatização da Cagepa

WR emplacou o filho, Bruno Roberto (PL) como pré-candidato ao Senado. Os três estiveram do Bolsonaro na última visita do presidente ao Nordeste, no dia 8 de fevereiro, em São José de Piranhas, Sertão do estado.

Nilvan Ferreira confirmou ao Conversa Política, à época, que Wellington garantiu apoio à pré-candidatura ao governo. O próprio deputado federal externou que estaria com o comunicador em outubro.

Outro movimento de aliados do presidente na Paraíba, nesse caso, isolado e de maneira paralela, foi o do pastor Sérgio Queiroz, que se filiou ao PRTB e lançou-se pré-candidato ao Senado. Queiroz espera ter o apoio de Bolsonaro e pode ter que dividir uma fatia dos eleitores com Bruno Roberto.