Saúde Alerta

André Telis

A fogueira não está queimando: mas junho é campeão no número de queimaduras

Junho é o mês campeão em queimaduras

Junho é o mês campeão em queimaduras, tanto que esse período é dedicado ao alerta para os riscos de queimaduras.

Durante o período – instituído como Junho Laranja –, são realizadas campanhas de conscientização sobre medidas preventivas de acidentes desse tipo que, segundo a Sociedade Brasileira de Queimaduras, geram cerca de 150 mil internações por ano no Brasil. Dessas, 30% são de crianças.

Lei que proíbe fogueiras comemora um ano

Junho é o mês campeão em queimaduras
Na Paraíba, lei que proíbe fogueiras comemora um ano.

Na Paraíba, é proibido acender fogueiras em espaços urbanos durante os festejos juninos, enquanto perdurar a pandemia do novo Coronavirus.

A Lei 11.711/2020, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, completou um ano de publicação.

Se de um lado a fogueira que já fez tantas vítimas anda meio de lado, durante a pandemia outro agente tem sido culpado pelo aumento do número de queimados.

A pandemia do Covid-19 exigiu a constante higienização das mãos. Foi observado um aumento vertiginoso do uso de álcool em gel, bem como uma maior comercialização do álcool líquido 70% – produto mais concentrado, que desde 2002 havia sido restringido pela ANVISA como forma de evitar acidentes domésticos.

O álcool é a principal substância causadora de queimaduras por se tratar de um produto de fácil acesso e ampla disponibilidade,durante a pandemia do coronavírus as pessoas se tornaram ainda mais expostas a ele. Dessa forma, apesar do álcool ser um grande aliado no combate ao coronavírus, seuuso tem preocupado especialistas, uma vez que se associa ao aumento de ocorrências por queimaduras.

A Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), têm registrado uma elevação na incidência de internações por queimaduras durante a pandemia.

Tipos de Queimaduras

Queimaduras de primeiro grau

São aquelas que atingem somente a camada mais superficial da pele. São dolorosas e se apresentam com vermelhidão na pele,

sem a presença de bolhas.

Queimaduras de segundo grau

As queimaduras de segundo  causa lesões um pouco mais profundas que as de primeiro grau. São dolorosas, são acompanhadas de bolhas, vermelhidão e inchaço.

Queimaduras de terceiro grau

São as que destroem todas as camadas da pele.São lesões mais graves, comprometendo terminações nervosas e demais anexos cutâneos, o que explica ofato de serem indolores e muitas vezes necessitarem de tratamento cirúrgico.

Primeiros Socorros Primeiros socorros aos queimados – junho é campeão em casos

Em caso de presença de fogo nas roupas, a orientação imediata é instruir a pessoa a se deitar e rolar no chão. A intenção aí é abafar as chamas com algum cobertor ou casaco, se possível, tentando sempre acalmar a vítima para que não saia correndo.

Para situações envolvendo queimaduras a ideia é resfriar a superfície com água corrente levemente fria  por vários minutos. Além disso, evitar: estourar possíveis bolhas que venham a se formar no local, e passar gelo e outras substâncias na superfície lesada,como pasta de dente, manteiga ou pó de café.

Importante também retirar qualquer objeto que esteja em contato com a lesão que possa comprimir a região em caso de inchaço.  Evitar o toque e proteger a área com panos limpos.

Ademais, em queimaduras químicas, deve-se remover/diluir a substância lavando com grande quantidade de água por pelo menos 20 minutos, evitando também que água escorra para outras partes do corpo para não causar mais irritação.

Lembrando que queimaduras matam. Os casos graves devem ser levados imediatamente ao pronto-socorro.