MPF diz que esquema de Temer recebeu R$ 1,8 bilhão em propinas

Ex-presidente e ex-ministro Moreira Franco foram presos, no âmbito da Lava Jato.

Após ser preso em São Paulo, Michel Temer foi levado para a sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução/ Rede Globo)

Em entrevista coletiva de imprensa na sede da Polícia Federal (PF), no Rio de Janeiro, o procurador da República Sérgio Pinel revelou que o R$ 1,8 bilhão movimentado pelo grupo de Michel Temer é fruto de propina ao longo dos anos. Há indícios de que até hoje as propinas estavam sendo pagas.

Para o Ministério Público Federal, o ex-presidente e seu amigo João Batista Lima Filho, conhecido como Coronel Lima, integram uma organização criminosa que atua no desvio de dinheiro público há 40 anos.

Temer, Coronel Lima, o ex-ministro Moreira e mais seis foram presos, nesta quinta-feira (21), na “Operação Descontaminação”, no âmbito da Lava Jato. Para o Ministério Público Federal, o ex-presidente Temer e seu amigo João Batista Lima Filho, conhecido como Coronel Lima, integram uma organização criminosa que atua no desvio de dinheiro público há 40 anos.

“Essa foi a soma de valores que a organização criminosa teria desviado. (…) Esse valor é firmado e colocado na peça para mostrar o quão perigosa é a organização criminosa”, explicou o procurador da República Eduardo El Hage, que complementou a afirmação dizendo que “não é por se tratar de um homem branco e rico que devemos ser lenientes com crimes cometidos dentro do Palácio Jaburu”, disse o procurador Sérgio Pinel.

A investigação decorreu de elementos colhidos nas operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade, embasadas em colaboração premiada firmada polícia. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular é Marcelo Bretas. Veja a íntegra da ordem de prisão

Isonomia com Lula

Preso em São Paulo, pela Força-Tarefa da Lava Jato no Rio, o ex-presidente Michel Temer chegou à Superintendência da PF no Rio por volta das 18h38, nesta quinta. Na porta do prédio havia um grande número de jornalistas e alguns manifestantes com cartazes.

O juiz Marcelo Bretas aceitou o pedido da defesa para que o ex-presidente fique preso em uma sala da Superintendência da PF, alegando isonomia com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

As prisões de Moreira e Temer são preventivas e tiveram como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3. A investigação é um desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade.

Teme pede liberdade

A defesa do ex-presidente Michel Temer entrou com o pedido de liberdade, no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, sendo distribuído para o desembargador federal Ivan Athié.

Confira quem já foi preso 

Michel Temer
João Baptista Lima Filho
Welington Moreira Franco
Maria Rita Fratezi
Carlos Alberto Costa
Carlos Alberto Costa Filho
Carlos Jose Zimmermann
Rodrigo Neves
Vanderlei de Natale