Confira seis opções de praias para quem busca boas ondas para surfar na Paraíba

Personal trainer e lutador Antônio Neto deu dicas dos melhores picos para surfe na Paraíba.

Surfe em Barra de Camaratuba. Foto: Samuel Douglas

A fim de pegar boas ondas no litoral paraibano? Pois já pode preparar a prancha, a parafina e o protetor solar, que opções não faltam para surfar! Pensando em te ajudar e te inspirar nessa empreitada, preparamos uma lista massa com seis destinos incríveis. Para isso, contamos com o apoio do craque Antônio Neto, que é personal trainer e lutador de jiu jitsu – esporte que o consagrou como campeão mundial e brasileiro.

>> Veja o que fazer em João Pessoa no Guia Qual é a Boa
>> Confira a Tábua de Marés em João Pessoa

Abraçando o surfe como hobby, ele é dessa turma que vive metendo o pé na estrada em busca dos melhores picos. E com tantas experiências na bagagem, o cara passou a manjar muito dessa parada. “Para mim, surfar não é só o ato de estar em cima da prancha. Tem todo o contexto de conhecer pessoas, a simplicidade de alguns lugares, curtir o nascer e o pôr do sol, e, em especial, a energia da natureza”, frisou.

Sentiu a good vibes daí? Então, pegue essas dicas e embarque nessa rota!

Praia Bela

Surfe em Praia Bela
Surfe em Praia Bela. Foto: Samuel Douglas

Começando pelo Litoral Sul paraibano, no município de Pitimbu, encontramos a praia Bela. Esse nome não é por acaso: o lugar é lindo demais. As ondas por aquelas bandas são mais extensas. Segundo Antônio Neto, a melhor época para surfar por lá é nos preparativos para o inverno, em meados de março a maio, que é quando se potencializa o vento terral – aquele que sopra da terra para o mar, deixando a onda mais lisa. “Quando o maceió vira para o sul, sentido Pernambuco, é quase certeza de uma temporada de altas ondas”, indicou o personal.

Praia da Arapuca

Surfe na Praia Arapuca
Surfe na Praia Arapuca. Foto: Samuel Douglas

Também no Litoral Sul, a praia da Arapuca, no município do Conde, é outro paraíso. As falésias formam verdadeiros paredões coloridos que fazem do cenário uma obra de arte viva. Por lá, tem surfe o ano todo, mas a melhor temporada costuma ser a mesma de praia Bela. No entanto, na Arapuca as ondulações têm mais constância, inclusive, costumam ser mais tubulares – sobretudo, quando o mar está naqueles dias de pura inspiração. Com os ventos mais acelerados, o surfe continua rolando solto, rendendo ondas mais cavadas, um ouro para quem gosta de treinar voos.

Praia do Sol

Praia do Sol
Praia do Sol. Foto: Juliana Santos/Secom-JP
Veja também  Juliette está na trilha sonora da novela ‘Mar do Sertão’

João Pessoa também está na rota dos surfistas. No Litoral Sul da capital, está a praia do Sol, que geralmente apresenta ondas menos constantes e bem menores do que as de praia Bela e Arapuca. Mas o lugar tem seu potencial. Lá, a ondulação possui sentido sudeste e o melhor período para surfar costuma ser em meados de março e abril. Uma boa pedida para quem quer subir na prancha sem sair dos mares pessoenses.

Praia de Intermares

Mar do Macaco, na Praia de Intermares
Mar do Macaco, na Praia de Intermares. Foto: Samuel Douglas

Colado em Jampa, temos o município de Cabedelo, com sua famosa Praia de Intermares. O lugar abriga o Mar do Macaco, um verdadeiro point de surfistas, sejam profissionais ou amadores, e que, volta e meia, é palco de competições do esporte. De cara, um atrativo massa do local é o fato de ser um pico urbano e de fácil acesso. Também rola uma marola o ano inteiro. “Sempre rende uma remada para iniciantes e veteranos. É ideal para quem está começando na prática do surfe”, indicou Antônio Neto. As ondas por lá funcionam bastante com o vento, seja na maré secante ou enchente.

Praia de Campina

Surfe na Praia de Campina
Surfe na Praia de Campina. Foto: Samuel Douglas

Saltando para o Litoral Norte do estado, na cidade de Rio Tinto, encontramos a Praia de Campina. Na verdade, para encontrá-la não é uma missão muito simples: o acesso até lá é feito por uma estrada de barro com cerca de 25km. “Por causa disso, ela não é tão frequentada pelos surfistas. Mas possui uma onda muito boa, principalmente no inverno”, destacou o personal. Por ter uma ondulação extensa e com força, é mais uma boa indicação para iniciantes. O lugar tem a natureza e a cultura local bastante preservadas. Vale a experiência.

Barra de Camaratuba

Barra de Camaratuba.
Barra de Camaratuba. Foto: Samuel Douglas

E quase chegando à divisa com o Rio Grande do Norte, encontramos a paradisíaca Barra de Camaratuba, praia localizada no município de Mataraca. É um destino bastante conhecido pelos surfistas. E há razões de sobra para isso. “Lá, tem uma onda mais pesada, com mais tamanho e volume. Nos melhores dias, ela garante tubos. Funciona muito bem quando está com ondulação nordeste”, explicou Antônio Neto, com conhecimento de causa. E ele se arrisca a dizer mais: “O vento terral e a maré enchente são as melhores pedidas da Barra”, concluiu. Deu vontade de pegar estrada aí? Cuida!