João Pessoa não tem Janssen em estoque e segue sem definição sobre dose reforço para adultos

Chefe da Imunização da Prefeitura, Fernando Virgulino, disse que todos foram pegos de surpresa com o anúncio do Ministério de Saúde de aplicar 2ª dose de Janssen e 3ª dose para população acima de 18 anos.

Reprodução: TV Globo
João Pessoa segue sem definição sobre a aplicação da dose reforço em pessoas acima dos 18 anos já imunizadas contra a Covid-19. Além disso, a cidade também aguarda orientações do Ministério da Saúde sobre a aplicação de segunda dose em imunizados com a vacina da Janssen. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que também afirma que as orientações dadas pelo ministério serão seguidas assim que os insumos destinados a essa ação forem enviados.

Todos foram pegos de surpresa com o anúncio do ministro, não temos Janssen em estoque para iniciar a oferta e ainda não recebemos 3ª dose para população acima de 18 anos, apenas para trabalhadores de saúde, idosos e imunossuprimidos”, disse o chefe da Imunização da Prefeitura de João Pessoa, Fernando Virgulino.
Apesar da falta de definição, a SMS afirma que com as novas orientações do ministério, vai ter mudança no intervalo do esquema vacinal.

Situação em Campina Grande

A Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande informa que vai aguardar a nota técnica e o recebimento de doses para esta finalidade.

Segundo a secretaria, a cidade também não tem vacinas o suficiente para o reforço da Janssen, já que só recebeu duas remessas com 6.265 doses.

SES aguarda nota técnica

O Ministério da Saúde anunciou que vai aplicar uma dose de reforço de vacina contra a Covid-19 para todos os adultos com mais de 18 anos. Na mesma ocasião, nesta terça-feira (16), aprovou a redução do intervalo da dose de reforço da vacina.

Durante a coletiva, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga, explicou que o ministério não divulgará um calendário por faixa etária para tomar a dose adicional.

“Acima de cinco meses da segunda dose, independentemente da idade, já se pode buscar a sala de imunização”, disse.

Para a dose de reforço, o Ministério da Saúde orienta que a pessoa tome um imunizante diferente do usado no esquema vacinal. “É preferencial que a dose adicional seja com uma vacina diferente. No Brasil usamos a Pfizer, mas em um eventual desabastecimento pode ser usada outra plataforma”, explicou Queiroga.

Pessoas que tomaram a vacina da Janssen, de dose única, irão tomar a segunda dose do mesmo imunizante primeiro, explicou o ministro da Saúde.