Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Criação responsável

Infelizmente, em muitos locais, a criação de cães não é encarada com a seriedade que deveria. 

Existem vários fatores envolvidos no cruzamento de cães de raça: conhecimento de quais doenças genéticas determinadas raças estão sujeitas, melhoramento das características da raça em geral, temperamento, tentativa de minimizar problemas de saúde, cores permitidas e as cruzas proibidas dependendo da cor do cão e outros. Não basta ter só o pedigree, são necessários exames genéticos, das articulações dos pais e das mães e todo o acompanhamento pré-natal para evitar que alguns probleminhas e doenças sejam passados para as próximas gerações.

Mas nem todo criador é responsável e se preocupa com o destino daquelas vidas; alguns sequer se preocupam com as próprias matrizes e padreadores – os famosos criadores de quintal ou fábrica de filhotes.

Mas como evitar que esses criadores ruins continuem cruzando cachorros? A resposta é uma só: se for comprar um cão, procure um lugar onde você saiba que realiza um bom trabalho de melhoramento genético e na criação dos próprios cães.

Visite o local, veja como os cães do plantel são criados, converse muito com o criador. Procure referências, peça para ver quais exames ele realiza em seus cães (e confira os nomes e datas e veja se batem com os pais da ninhada pretendida.

Pergunte sobre o trabalho que ele realiza com o filhote e, essa é importante, busque saber com quanto tempo de vida os filhotes são entregues. Filhote nenhum deverá ser separado da mãe e dos irmãos antes dos 60 dias – esse tempo de convivência é fundamental para o desenvolvimento dele, interferindo em vários aspectos do comportamento.

O bom criador não vai querer te empurrar um filhote a todo custo; vai querer saber qual seu objetivo, seu estilo de vida, tentará saber se aquele cão seria o indicado para você, antes de vendê-lo. 

Criação verdadeiramente responsável tem um preço alto e, consequentemente, os filhotes também. 

Quer ter um cãozinho de raça? Se programe financeiramente para tal, pesquise, tenha paciência e tente não comprar um cão por impulso.

Evite comprar em sites de venda, daquela pessoa que colocou seu cachorrinho “pra namorar” porque “ele é tão bonito”, do vizinho que cruzou o cachorro dele que é tão bonzinho.

Não financie a exploração indiscriminada de cães, se for comprar, faça com consciência, procure um criador responsável!