Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Shogun, o cão bombeiro

Shogun e seu condutor, Major Ferraz

Shogun, o cão bombeiro

No início da domesticação os cães viviam junto com seus humanos para auxiliá-los em suas tarefas do dia a dia como na caça de animais para consumo e extermínio de pragas e guarda de suas propriedades. Com o passar do tempo, os cães foram entrando nas casas e tornando-se animais de companhia, porém, as características das raças continuaram influenciando seus descendentes e até hoje muitos são os cães voltados para o trabalho.
De acordo com seu temperamento e aptidões físicas, os cães podem exercer diversas “profissões”: cães da polícia, cães de detecção, cães de serviço, cães de pastoreio e cães de busca e resgate.
Hoje vamos conhecer Shogun, o labrador retriever que acompanhou o major Edson Augusto Ferreira Ferraz nas buscas de Brumadinho/MG em 2019.
“Fomos enviados por duas vezes para a missão de busca aos corpos das vítimas, em cada uma das idas ficamos quinze dias, totalizando trinta dias de trabalho na maior operação de resgate do país. O trabalho de Shogun foi fundamental para o achado de segmentos humanos que auxiliou na identificação de desaparecidos, trazendo mais conforto para as famílias já tão abaladas pela tragédia”, disse o Major Ferraz.
Atualmente Shogun, com mais de 8 anos de vida e já aposentado, ainda encontra-se no canil do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba aguardando a solenidade de aposentadoria para ser adotado pelo Major Ferraz, seu condutor e companheiro de trabalho.

Veja também  Partiu praia!!!!