Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Ronronado e motorzinho: entenda os miados dos gatinhos

Todos os animais possuem diversas formas de comunicação, seja através da linguagem corporal, de odores ou sons.

Gato Waldick Soriano viaja de Campina Grande a Patos

Todos os animais possuem diversas formas de comunicação, seja através da linguagem corporal, de odores ou sons, eles utilizam vários sinais para fazer com que um outro indivíduo entenda a mensagem que ele deseja passar – descontentamento, dor, fome, se está amigável ou se está disputando um território, por exemplo.

Animais domésticos, além da comunicação com a própria espécie, desenvolveram habilidades de comunicação com humanos, como os gatos, que utilizam de miados diferentes para “falar” com suas famílias.

Além do tradicional “ron-ron”, aquele motorzinho gostoso que “liga” quando fazemos carinho em um gato, existem alguns tipos de sons que os gatinhos emitem de acordo com o que desejam expressar no momento.

O que significam os sons dos gatos

– Miado da fome: geralmente começa nos horários em que ele está habituado a comer. De volume e duração bem variados, os gatos emitem esses sons quando percebem o movimento do pote de ração ou quando querem um petisquinho extra ou, quem sabe, um sachê.

– Miado de carinho: Alguns gatinhos ficam tão felizes ao ver ou ouvir seus tutores que emitem miados curtos com um volume mais baixo e, muitas vezes associados ao movimento de “amassar pãozinho”, que indica que ele está cheio de amor para dar e receber.

– Miado para chamar atenção: esse é um miado alto e mais agudo; gatos presos, em apuros ou com dor podem utilizar esse miado para demonstrar que estão em perigo. Filhotes quando estão com medo ou em algum lugar alto ou encurralados, também miam dessa forma, numa tentativa de chamar a mãe para ajudá-lo.

Veja também  Moana: a história de um resgate

– Uivos: são sons bem altos, algumas vezes acompanhados de rosnados que sinalizam que o gatinho não está nada amigável e que pode até atacar se continuar a ser incomodado.

– Murmúrios: esse é um som que mistura o miado comum, grunhidos e o ronronar. Transmite serenidade e está associado à satisfação de ser alimentado ou acariciado. Um som de gratidão.

– “Cacarejo”: o cacarejo é um som vibratório que o gato emite ao mesmo tempo que treme as mandíbulas. Esse som está associado à excitação ao ver uma presa.

– Bufo: esse é um dos sons que os filhotes aprendem logo cedo. Gatos bufam quando estão estressados ou quando se sentem em perigo e emitem esse sinal de “sai da minha frente que eu não quero confusão”.

Esses são os sons mais comuns, facilmente observados no cotidiano; mas não são os únicos sons emitidos pelos gatinhos; estima-se que eles podem apresentar mais de 70 tipos de miados diferentes.
E você, já parou pra conversar com o seu bichano?