Bica encerra censo que tem como objetivo preservar animais do local, em João Pessoa

Triagem é realizada com pequenos e grandes mamíferos, répteis e aves acolhidos no parque. 

Foto do Mico Leão Dourado no Parque da Bica, em João Pessoa Foto: Divulgação/Parque da Bica

O Parque Zoobotânico Arruda Câmara, a Bica, em João Pessoa, encerrou, nesta segunda-feira (16), o censo dos animais, que tem como objetivo a preservação das espécies do parque. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Semam), a triagem aconteceu com 401 animais, entre espécie de pequenos e grandes mamíferos, répteis e aves acolhidos no parque. 

De acordo com a Semam, no parque, foram regirados 253 répteis,  77 aves e 71 mamíferos, totalizando 401 animais. Algumas espécies são vítimas de tráfico e são levadas pela Polícia Ambiental para o parque. Já outras, nasceram no próprio parque, como parte do programa de conservação de espécies. Tem ainda aquelas espécies que são levadas por meio de parcerias com outros zoológicos para emparelhar com outros animais, como no caso das onças pardas e irara.

Onças pardas do Parque da Bica, em João Pessoa Foto: Divulgação/Parque da Bica

O diretor geral do Parque, Rodrigo Fagundes, informou que a contagem dos animais é um trabalho importante de conservação e preservação do Parque Arruda Câmara. 

Um dos propósitos do zoológico é este, conservar espécies que estão ameaçadas de extinção. Então, esse censo visa exatamente ver o número de animais que nasceram e que o trabalho está sendo realizado para a perpetuação de espécies”, destacou.

O diretor ainda falou que o registro de nascimento de algumas espécies só acontece quando as condições de bem-estar e de nutrição estão adequadas.