Jovem diz que frequentou casa de José Dumont e conta como ator se aproximava de crianças e adolescentes

Depoimento foi dado com exclusividade para a TV Cabo Branco nesta sexta-feira.

Ator José Dumont preso no Rio de Janeiro — Foto: Reprodução/Record

Um jovem, que preferiu não se identificar, contou que quando criança, frequentou a casa de José Dumont. Em uma entrevista exclusiva para a TV Cabo Branco nesta sexta-feira (16), ele deu detalhes de como o ator se aproximou, na época, de mais de 10 meninos, que tinham entre 8 a 14 anos de idade.

“A interação principal com o ator era através de partidas de futebol. Sempre após as partidas de futebol, ele oferecia dinheiro pra comprar alguma coisa, seja lanche, um sorvete. Esse dinheiro sempre era em valores absurdos, que variavam de R$ 20 a R$ 200, por exemplo”, disse.

O homem ainda conta que não chegou a presenciar abusos, mas lembra de relatos dos garotos que tinham contato com o ator.

“Eu não cheguei a presenciar nenhuma cena de abuso. Mas frequentemente o ator chamava algumas crianças em especifico pra dentro do apartamento dele. Em uma dessas ocasiões, um menino foi chamado e algumas crianças foram olhar por cima do muro. Já existiam suspeitas. As crianças foram olhar por cima do muro pra saber o que estava acontecendo e eles conseguiram observar que o ator tava praticando sexo oral no adolescente que tinha entrado no jardim. Bem chocante pra todo mundo que viu.

Após a prisão do artista, o jovem contou que se sentiu aliviado. Mas que acredita que muitas outras crianças e adolescentes foram vítimas de abuso antes disso acontecer.

Crianças do caso José Dumont na PB não foram identificadas

A Polícia Civil da Paraíba disse, nesta sexta-feira (16), que as vítimas do crime de estupro de vulnerável na investigação contra o ator José Dumont, no estado, ainda não foram identificadas e ouvidas. Segundo a delegada Juvanira Holanda Linhares, três pessoas deram testemunhos fortes, mas alegaram não conhecer as crianças. O inquérito segue em aberto e novas testemunhas são esperadas. No Rio de Janeiro, onde está preso, o ator deve ser interrogado pelas acusações realizadas em seu estado de origem.

“As testemunhas não conhecem as vítimas ou têm medo de falar”, disse a delegada em entrevista à TV Cabo Branco. A denúncia contra José Dumont foi feita em 2009, por supostamente encontrar-se com crianças e adolescentes, em troca de doces e dinheiro. Os crimes de estupro de vulnerável aconteciam no apartamento que ele tinha em Cabedelo, na Grande João Pessoa. O ator é investigado em um inquérito policial sobre este caso desde 2013.
A gente sabe que têm muitas vítimas, mas infelizmente eles temem falar”

Há testemunhos das práticas libidinosas do ator com crianças menores de 14 anos em seu apartamento em Cabedelo. “Testemunhas viram atos libidinosos, ‘festinhas’ promovidas pelo ator, ele dava chocolate e dinheiro aos meninos, lembrancinhas diversas para enganar as crianças”, disse a delegada. No entanto, José Dumont não foi intimado porque sua localização não foi identificada. Segundo a delegada, foi tentado enviar a carta de intimação para o seu endereço pessoal e para seus locais de trabalho, mas ele não foi localizado.
Tem situação dele entrar no quarto com duas ou três crianças e depois voltar. O que é que ele foi fazer no quarto?” disse a delegada.

As vítimas são apontadas sempre como crianças do sexo masculino e como sendo moradoras do mesmo prédio que o ator, em Cabedelo, e também como moradores de comunidades.

O processo está aberto, pode receber novas testemunhas”

Com a prisão de José Dumont na última quinta-feira (15), com materiais que indicam crime de pedofilia, a delegada espera que a investigação na Paraíba possa avançar. ” (Espero) agora que as vítimas venham a delegacia, pois não vão ter nenhum prejuízo, na verdade, vão ajudar a manter esse rapaz no presídio e inibir outros que queiram fazer a mesma coisa. É um ato de impedir crimes”, afirma a delegada.