‘A voz dela marca a história do Nordeste’: o legado de Elba para cantoras paraibanas

Elba se tornou inspiração e referência de representatividade nordestina e feminina.

Foto: divulgação

Elba Ramalho comemora, nesta terça-feira (17), o aniversário de 70 anos. Para homenageá-la, cantoras paraibanas falaram do legado que ela deixa e como se inspiraram em sua carreira na música.

A aniversariante nasceu no município de Conceição, no Vale do Piancó, no ano de 1951. Subiu ao palco pela primeira vez na adolescência e o reconheceu como uma morada.

Foto: divulgação

Ainda nos palcos, ela consolidou o próprio espaço e abriu caminhos no ramo musical para outras artistas do mesmo estado e região. Reconhecendo Elba Ramalho um norte, Mayana Neiva, Helloysa do Pandeiro e Maria Kamila, carregam juntas a bandeira da cultura nordestina.

Inspiração que cativa desde a infância

 

Jovem, aos 14 anos, Helloysa do Pandeiro soma anos de investimento na carreira musical. Desde criança, ela ouve as músicas de Elba e se inspira. Inclusive, apresentou no The Voice Kids a canção “O Canto da Ema”, que já foi gravada pela aniversariante.

Para a data especial, ela deixou um recado carinhoso e motivador.

“Que você continue sendo essa musa inspiradora para todos nós e continue a levar o legado da nossa cultura, do nosso forró raiz para o mundo inteiro”, desejou.

 

https://www.instagram.com/p/CSNYNqwjJRO/

Representatividade: o reconhecimento da identidade nordestina na mídia

 

Maria Kamila, vocalista do grupo Os Gonzagas, também é fá de Elba desde a infância. Tê-la ouvido no rádio e nas novelas contribuiu de forma significativa para a formação dela.

“Gerava uma identificação porque eu sabia que ela era daqui”, recordou.

Quando escolheu trabalhar com MPB, a voz de Elba se tornou um modelo.

“Ela é uma, senão a maior influência da música nordestina e brasileira deixada para as cantoras paraibanas”, concluiu.

https://www.instagram.com/p/CLms87MpG21/

Veja também  Compositor paraibano Yuri Carvalho lança nova música no Dia de São João

‘Sem Elba, a música nordestina não seria a mesma’, diz Mayana Neiva

 

Mayana Neiva considera Elba um ícone e confessou que acompanha o trabalho dela desde que era criança. A atriz também ser uma admiradora da trajetória da conterrânea.

“É impressionante a ruptura que ela fez na história do estado, na história da música brasileira. Ela é a imagem viva da beleza da resistência, da força da mulher nordestina. Elba traz um feminino feroz, uma potência de voz, uma ousadia”, ressaltou.

A atriz também se inspira na coragem com que Elba conquistou espaço e se tornou uma referência no cenário musical do país.

“Sem Elba, a música nordestina não seria a mesma. Eu não acho que tenha existido uma mulher antes dela que nasceu no Sertão e desbravou o Rio de Janeiro”, refletiu.

Mayana lembra com orgulho de quando, em 2013, dividiu o palco do Parque do Povo com a sertaneja. Juntas, no São João de Campina Grande, elas cantaram sete músicas de Luiz Gonzaga.

Atualmente, dá os primeiros passos na carreira de cantora, o que a aproxima ainda mais do carinho que sente por Elba.

https://www.instagram.com/p/CEZ2XTQJuIL/?utm_source=ig_embed&ig_rid=27bb7234-d05c-4628-a4e1-2472a090d801