Lula presidente, Alckmin vice. Pode ser uma boa para 2022

Lula Inácio Lula da Silva para presidente, Geraldo Alckmin para vice (Fotos/Reprodução Instagram). Essa chapa pode ser uma boa para a eleição de 2022. Você não acha? Eu acho.

O assunto está em pauta desde a semana passada entre colunistas e editores de política. De mais concreto, claro que, por enquanto, não existe nada. São somente ensaios típicos desse período que antecede uma eleição.

Mas acredito que seria bom para o Brasil. O PT e o PSDB brigam desde sempre, mas, no fundo, não adotam políticas econômicas tão distintas nem têm pelos que necessitam de ações sociais o desprezo que Bolsonaro ostenta.

Alckmin como vice tiraria parte do estigma (equivocado) de que Lula é um político radical. E, certamente, reduziria o sentimento que impediu tanta gente de votar no PT em 2018, optando por Bolsonaro ou pelo voto nulo.

Veja também  Você já imaginou Sérgio Moro presidente? Pois pense no Brasil! Reze pelo Brasil!

Alckmin como vice daria ao país a garantia de que teríamos a postos um político experiente e equilibrado no caso de um impedimento (não impeachment!) de Lula, que já se aproxima dos 80 anos e tem a saúde frágil.

Para ser vice de Lula, o ex-governador de São Paulo deixaria o PSDB. Poderia ir, por exemplo, para o PSB. Sem se aproximar do centro (até da centro direita), Lula pode até ganhar, mas terá muitas dificuldades para governar.

Para 2022, o Brasil precisa de uma conciliação que a chapa Lula/Alckmin traria. É bom lembrar que Lula chegou a presidente tendo um grande empresário – José Alencar – como vice. O Brasil necessita dessas soluções.