Eric Clapton está com Covid. Guitarrista foi contra o isolamento social e a vacina

Na sua praia, Eric Clapton é um dos melhores músicos da geração que se projetou mundialmente na década de 1960. Exímio guitarrista, brilhou em diversas formações, dos Yardbirds da juventude aos caminhos solitários da maturidade. Se quiséssemos enquadrá-lo num território com o qual está profundamente identificado, citaríamos a definição usada para ele por Chuck Berry: “Man of the blues”.

Eric Clapton tem 77 anos e sofre de neuropatia periférica alcoólica. A doença provoca dores intensas e muitas vezes o impede de tocar guitarra. Na pandemia, Clapton surpreendeu o mundo: revelou que era negacionista, contra o isolamento social e contra a vacina. O músico, além de ter surpreendido o mundo, decepcionou muitos dos milhões de admiradores que tem pelo mundo. Só tomou a vacina porque esta era exigida em cidades onde faria shows e, mesmo assim, reclamou das reações provocadas pela AstraZeneca.

Veja também  “A manhã tropical se inicia”, cantou Gilberto Gil no turbulento ano de 1968

Nesta terça-feira (17), foi anunciado que Eric Clapton está com Covid. Teve que cancelar dois shows, um na Suiça, o outro na Itália. Foi aconselhado pelos médicos a se recolher para se poupar e não colocar em risco seus músicos e demais integrantes da sua equipe. Tem novas apresentações agendadas para sexta-feira (20) e sábado (21) e anunciou que pretende cumprir a agenda. Que a doença que devastou o mundo lhe seja branda.

*****

Durante a pandemia, Eric Clapton gravou um álbum acústico, The Lady in The Balcony. After Midnight é um dos números das chamadas Lockdown Sessions.