A 90 dias da eleição presidencial, você prefere clubes de tiro ou bibliotecas?

Hoje é segunda-feira, quatro de julho de 2022. No dia dois de outubro, a eleição presidencial será realizada em primeiro turno. Apenas 90 dias nos separam, portanto, do domingo em que seremos chamados a escolher entre a democracia e o golpismo.

Na semana passada, numa live, vi o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, dizer que, se eleito, o “nove dedos” (é assim que, de modo inaceitável e depreciativo, trata o ex-presidente Lula) fechará os clubes de tiro para construir bibliotecas. Ficou claro, na fala de Bolsonaro, que, diferente de Lula, ele prefere os clubes de tiro.

Também na semana passada, a Biblioteca Nacional anunciou que vai condecorar o deputado Daniel Silveira, aquele condenado pelo Supremo Tribunal Federal por ofensas ao STF. Condenado e depois indultado por Bolsonaro. A homenagem é um deboche, é um escárnio. É uma ofensa a gente como o poeta Carlos Drummond de Andrade, homenageado pela instituição na década de 1980.

Veja também  Artistas leem a carta em defesa da democracia brasileira. Estado de direito sempre!

Uma terceira coisa chamou minha atenção na semana que passou: a aprovação, pelo Senado, da PEC eleitoreira com a qual o presidente pretende turbinar seu caminho para mais um mandato. O único voto contrário – e correto – foi o do senador José Serra, do PSDB de São Paulo.

A oposição, em peso, votou a favor da PEC. Simbolicamente, isso é muito negativo. Confirma que, nesse episódio, todos foram reféns de Bolsonaro porque não quiseram desagradar os eleitores. Não deixa de ser um retrato de como andam as relações políticas no Brasil. Mesmo entre os que achamos que jogam do lado da democracia.