Lula precisa parar de falar…

A vitória de Lula em 2022 foi a vitória da democracia brasileira. A derrota de Bolsonaro em 2022 foi a derrota do golpismo. A vitória de Lula em 2022 resgatou, com virtudes e defeitos, o jogo político como ele normalmente tem sido jogado no Brasil. A vitória de Bolsonaro em 2022 teria atirado o Brasil num abismo profundo.

A vitória de Lula foi, portanto, muito importante. Divulgado há pouco, o vídeo da reunião golpista de Bolsonaro em julho de 2022 pode muito bem nos dizer: “Felizmente, nos livramos dessa turma”. Ou: “Agradeçamos. Ainda bem que o presidente é Lula”.

Tenhamos cotidianamente a lembrança de que Lula é o presidente, e isso é bom para o Brasil. Mas tenhamos também a lembrança de que o presidente é Lula. Não é São Lula. Se é Lula e não é São Lula, o presidente não só comete erros como deve ser criticado pelos erros que comete.

O Hamas é um grupo terrorista. O que o Hamas fez no 7 de outubro de 2023 é condenável. Os reféns precisam ser libertados. Mas a contraofensiva de Israel na Faixa de Gaza é desproporcional ao ataque do Hamas. O que Israel está fazendo em Gaza é monstruosamente inaceitável.

Lula está certo quando diz que o Hamas é terrorista e condena o que o grupo fez em Israel em 7 de outubro do ano passado. Lula está igualmente certo quando condena duramente o que o governo de extrema-direita de Israel está fazendo em Gaza.

Lula, porém, não pode comparar o que está acontecendo atualmente em Gaza com o Holocausto que, sob Hitler, exterminou seis milhões de judeus durante a II Guerra Mundial.

A comparação feita durante viagem internacional do presidente brasileiro (Foto/Reprodução) é historicamente equivocada, politicamente inaceitável, além de envergonhar a diplomacia brasileira e descredenciar o Brasil tal como o próprio Lula quer que o pais esteja colocado no mundo.

A declaração do presidente Lula não atinge somente o governo de extrema-direita de Benjamin Netanyahu. A declaração do presidente Lula atinge os judeus do mundo inteiro. O presidente Lula não sabe o que é senso de proporção. O presidente Lula precisa estudar História.

Na infância, aprendi com meu pai que devemos evitar a incontinência verbal. Penso que Lula sofre de incontinênca verbal. Experiente como é e com a idade que tem, o presidente não pode sair por aí provocando incidentes diplomáticos como esse de agora. Não é compatível com o líder mundial que ele pretende ser.

Se merece condenação a reação de Israel à fala de Lula, também soa muito mal o esforço que os aliados do presidente brasileiro fazem quando saem em sua defesa. Há, nesse esforço, uma inversão das coisas. E uma incapacidade que o lulismo tem de aceitar o fato de que Lula erra.

O título do post talvez tenha sugerido que o colunista ia usar um palavrão. Mas não era isso. O colunista quis dizer apenas que Lula precisa parar de falar bobagem. Bobagens ditas por um presidente podem custar caro. Como agora.