Vendas de imóveis têm alta de apenas 1%

Mercado de imóveis na Grande João Pessoa, registra variação de apenas 1,01% no número de unidades vendidas em relação ao mesmo período de 2011.

Se os números de vendas de imóveis na Grande João Pessoa já demonstravam certa desaceleração do mercado neste ano, os índices referentes ao período de janeiro a outubro apresentaram uma forte baixa nos negócios. A variação de apenas 1,01% no número de unidades vendidas em comparação ao mesmo intervalo de 2011, revelada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon-JP) e consolidada pelo tecnólogo Fábio Henriques, representa uma leve alta de 4,618 mil, no ano passado, para as atuais 4,665 mil unidades vendidas.

Apesar do fraco desempenho do ano, profissionais do setor não se preocupam com o índice, que tem acompanhado o ‘pibinho’ de 1% do país neste ano e consideram o baixo crescimento como uma simples acomodação do mercado.

“Isso realmente aconteceu, mas não só na construção civil e sim em todos os setores. Para mim, isso não passa de uma adequação do mercado, mas acredito que em 2013 o crescimento vai ser bem maior, pois a demanda permanece forte”, opinou o diretor comercial da construtora Planc, Clóvis Cavalcanti, que estima em 5% a 7% o incremento das vendas do setor imobiliário no ano que vem.

O empresário Waldemir Lopes de Andrade concorda. “O mercado sofreu um boom por causa do Minha Casa, Minha Vida, mas agora a euforia está passando, estamos apenas presenciando uma normalização do ramo da construção. Vamos continuar crescendo em 2013, porém, sem a velocidade de antigamente. O governo federal já anunciou que tomará algumas medidas de incentivo, o que deve ajudar também”, afirmou o diretor administrativo da imobiliária Lopes de Andrade.

Veja também  Opinião: Há isonomia entre mulheres e homens quando se trata de tributação?

Ainda segundo o levantamento, a quantia movimentada pela venda de imóveis na Grande João Pessoa foi de R$ 1,287 bilhão nos primeiros dez meses deste ano, apenas 1,24% a mais do que em igual intervalo do ano passado, que somou R$ 1,271 bilhão. Já de janeiro a agosto de 2012, esse percentual havia sido de 3,63%. O pleito realizado neste ano também é lembrado pelo presidente do Sinduscon-JP, Fábio Sinval, como um dos principais fatores que levaram à desaceleração das vendas.

“As eleições atrapalham muito, pois 47% da economia do nosso Estado depende das três instâncias do governo, e como muita gente teme pelo cargo que possui, muitos preferem conter mais os investimentos. De qualquer forma, esperamos uma alta de 5% em 2013. Dilma já comentou que espera um ‘pibão’ de 4,5% no ano que vem e como a demanda está forte no nosso setor devemos superar essa marca”, explicou o também sócio-proprietário da Unidade Engenharia.

Sobre os dois últimos meses do ano, Fábio considerou o movimento fraco, especialmente no final de dezembro. “A segunda quinzena de dezembro, principalmente, costuma ser baixa em vendas, por isso acho que fecharemos este ano nesse patamar de 1% de incremento. Já janeiro deve ser muito bom, uma vez que a cidade costuma receber muitos turistas”, finalizou.