Volume de vendas no Salão do Artesanato cai 18% em relação à edição de verão de 2018

Vendas do trabalho de 389 artesãos gerou faturamento de quase R$ 804,7 mil.

Artesanato da Paraíba no Fenearte (Foto: Assessoria de Imprensa/Fenearte)
Castelo de Bonecas (Foto: Leydiane Simões)
Castelo de Bonecas (Foto: Leydiane Simões)

O volume de vendas no Salão do Artesanato da Paraíba deste ano caiu 18% em relação à edição anterior, realizada no verão do ano passado em João Pessoa. Enquanto a edição que aconteceu entre janeiro e fevereiro de 2018 gerou mais de R$ 981,3 mil em vendas, o Salão que começou em dezembro e terminou no domingo (13) vendeu quase R$ 804,7 mil, uma queda de R$ 176,6 mil.

Esta foi a 29ª edição do Salão, que acontece no verão em João Pessoa e no período junino em Campina Grande, onde os artesãos venderam quase R$ 600 mil em 2018.

De acordo com a ex-gestora do Programa de Artesanato da Paraíba, Lu Maia, que coordenou esta última edição do Salão, dois fatores afetaram o volume de vendas no evento. Um deles é referente à data escolhida. “Alguns artesãos acharam que vender para o Natal seria vantagem, mas muita gente neste período está comprando em shopping e pagando com a facilidade do parcelamento”, compara.

Além disso, Lu também explica que este ano o Salão não contou com verbas de publicidade, o que teria dificultado a divulgação de forma mais massiva. Ela acredita que a equipe do programa vai fazer ajustes nestes aspectos para que o resultado melhore no próximo verão. “E os artesão precisam lutar por isso, também”, avalia.

As tipologias de artesanato que mais venderam no Salão foram habilidades manuais (R$ 14.382,50), madeira (R$ 11.481,80) e fios (R$ 9.707,50), couro (R$ 5.646,30), o algodão colorido (R$ 3.726,80) e cerâmica (R$ 3.217,50). Foram expostos trabalhos de 389 artesãos de 76 municípios.

Veja também  Gás de cozinha passa a custar R$ 119 neste sábado, na Paraíba, diz sindicato