Programa de redução de salários fechou 123.363 acordos na Paraíba, em 2020

Em 2021, com a reabilitação do projeto, foram 14 acordos fechados até o momento.

Divulgação
Vagas de trabalho
Divulgação

O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego (BEm) já registrou mais de 506.834 acordos fechados no Brasil, desde a retomada no dia 27 de abril, de acordo com a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.

Na Paraíba, com a reabilitação do projeto, foram 14 acordos fechados até o momento, mas, desde o início em 2020, foram registrados mais de 120 mil acordos no estado. Os dados são da Superintendência do Trabalho e Emprego da Paraíba (SRTE-PB).

Os acordos entre patrões e empregados podem ser de redução de jornada de trabalho e salário ou a suspensão dos contratos. Um trabalhador que tiver redução de 25% do salário receberá 25% do valor do seguro-desemprego que ele teria direito em caso de demissão, e assim sucessivamente.

Nos casos em que os contratos de trabalho são suspensos, o governo pagará ao empregado 100% do valor do seguro-desemprego a que ele teria direito e o trabalhador volta ao posto, após o período de suspensão. Esta foi a situação da arquiteta e urbanista Isabella Mendes, que trabalhava numa loja de móveis externos em João Pessoa.

Veja também  Opinião: Há isonomia entre mulheres e homens quando se trata de tributação?

“Quando iniciou a pandemia, lockdown e tudo mais, a empresa adotou por dois meses a suspensão e passamos dois meses recebendo integralmente pelo governo. Trabalhei como vendedora, e ganhava um salário mínimo. Depois desses 2 meses, a empresa adotou o contrato de redução salarial, no qual a empresa pagava 30% e o governo 70% do salário, então trabalhávamos só meio expediente, para compensar esses 30%. De agosto até novembro, ficamos com o acordo de 50/50”, relatou.

Programa de redução de salários na Paraíba

Segundo a Superintendência do Trabalho e Emprego da Paraíba (SRTE-PB), desde o início do programa em 2020, a Paraíba fechou 123.363 acordos trabalhistas. Da reativação do projeto, no último 27 de abril, até o momento, tiveram 14 acordos registrados.

As cidades com maior número de acordos no estado no ano passado foram João Pessoa, com 53.067; Campina Grande, com 29.192; Patos, com 4.475; Cabedelo, que registrou 4.312; e Santa Rita, com 3.206.

As atividades econômicas que tiveram mais trabalhadores beneficiados na Paraíba foram o comércio, educação, preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados, alimentação e construção de edifícios.