Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Escola Nota 10 completa uma década

Programa educacional foi desenvolvido e é mantido pela MRV.

Com 10 anos de existência, projeto da MRV transformou a vida de mais de 4.500 pessoas. Foto: DIvulgação.

 

Ao completar uma década de existência, o Escola Nota 10, programa desenvolvido e mantido pela MRV, plataforma de soluções habitacionais, comemora ter conseguido transformar a vida de mais de 4.500 pessoas, entre colaboradores e vizinhança das obras da empresa por meio da educação nos canteiros de obras.

O problema do analfabetismo é crônico no Brasil. No último ano, as análises feitas pelo IBGE com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), mostraram que o número de adultos analfabetos teve uma leve queda em comparação ao ano anterior, tendo alcançado uma taxa de analfabetismo de 6,6%.

Se a esses números somarmos o contingente dos analfabetos funcionais (aqueles que conhecem as letras e os algarismos, mas são incapazes de ler e compreender), o país conta com um enorme contingente de desprovidos de educação e a MRV entende que é papel das empresas contribuir para mudar essa realidade.

Segundo o diretor executivo de Relações Institucionais e Sustentabilidade da MRV, Raphael Lafeta foi neste contexto de grandes desafios, que a companhia criou em 2011, o programa Escola Nota 10, destinado a colaborar com a erradicação do analfabetismo adulto e com o aprendizado profissional.

“Nessa década colhemos resultados que entusiasmam: tivemos cerca de 180 escolas implantadas nos nossos canteiros de obras em 16 estados e 28 cidades brasileiras e passaram por nossos cursos mais 4.500 alunos e isso é transformador” destaca Lafeta.

O executivo informa que essa iniciativa, fundada na cooperação de parceiros, como o SESI – Serviço Social da Indústria, o SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, além de alguns sindicatos da Construção Civil (tanto de empregadores como de empregados) permitiu que fossem oferecidos cursos correspondentes ao ensino básico, ao ensino médio e à capacitação especializada em modalidades profissionalizantes (Alvenaria, Pedreiro de Acabamento, Bombeiro Hidráulico, Azulejista, Gesseiro, Pintor etc.)

Veja também  Ibope: TV Cabo Branco consolida um ‘novo normal’ de audiência na TV aberta

”Acreditamos que a educação é um importante e indispensável ingrediente para a transformação de uma sociedade, por isso, nós da MRV investimos e apoiamos iniciativas com esse foco”, fala Lafeta.

O executivo ressalta ainda que, a Escola Nota 10 está cumprindo seu papel de elevar o nível escolar e de qualificação profissional. Todos os cursos e aulas são ministrados no local e horário de trabalho dos colaboradores para garantir-lhes melhor aproveitamento educacional.

 

Outras iniciativas

Além desse projeto, a MRV tem outras iniciativas focadas em educação e destina 1% de seu lucro líquido ao Instituto MRV que tem como foco investimento em educação de crianças e jovens.

No ano passado o instituto MRV criou e passou a manter o Instituo iungo com objetivo de promover o desenvolvimento profissional de educadores de todo o Brasil e melhorar a qualidade da nossa educação.

A iniciativa nasceu para conectar professores, gestores, centros de pesquisa e especialistas em educação para formar e fortalecer redes de práticas de ensino, produção de materiais e troca de experiências.

São parceiros do iungo o NAP/USP (Núcleo de Pesquisas em Novas Arquiteturas Pedagógicas da Universidade de São Paulo), a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e a Secretaria de Educação de Minas Gerais e Secretaria de Educação de Santa Catarina.

Lafeta afirma que a intenção da MRV é investir cada vez mais em educação.

Saiba mais sobre o projeto Escola Nota 10 e seus resultados.