Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Com inteligência artificial para otimizar vendas, startup Marta entra no mercado imobiliário da Paraíba

Plataforma aprimorou atuação e passou a integrar as necessidades das construtoras e dos clientes.

Para Sand Coutinho, CEO da Marta, a estratégia de reunir incorporadoras, coordenação de vendas, mídia assertiva e personalizada, corretores e instituições financeiras dentro da mesma plataforma tem “chacoalhado” o mercado.

Com o aquecimento real da economia, as empresas do mercado imobiliário têm revisado seus planos de negócios e assumido uma nova postura para recuperar a performance pré-pandemia.

A Marta Inteligência Imobiliária, startup pernambucana que integra todos os stakeholders do setor, entendeu o movimento atual e aprimorou ainda mais sua dinâmica, iniciando sua expansão pela Paraíba rumo a todo o Nordeste.

A empresa chega por meio de uma parceria inédita com a Lançar21 Inteligência de Mercado, consultoria especializada na gestão comercial de imóveis, e a construtora Rocha Cavalcante, que assina o empreendimento Jardins da Serra Residence Club, em Campina Grande.

O grupo tem mais de 35 anos de experiência em obras residenciais e públicas, como construção de rodovias e barragens, e possui projetos em cinco estados nordestinos.

 

Estratégia de negócio

“A estratégia alia inteligência artificial, organização dos processos, campanhas direcionadas com mídia on e off, além de todas as decisões pautadas a partir de base de dados que fazem a dinâmica de vendas ser extremamente assertiva”, destaca Sand Coutinho, CEO da Marta.

A empresa adotou o novo modelo de atuação em agosto, com R$ 50 milhões em Valor Geral de Vendas (VGV). Este montante quadruplicou em setembro – hoje, são R$ 200 milhões em imóveis adicionados à plataforma e a expectativa é continuar crescendo, nos próximos meses, a taxas robustas.

Coutinho explica que a estratégia de reunir incorporadoras, coordenação de vendas, mídia assertiva e personalizada, corretores e instituições financeiras dentro da mesma plataforma tem “chacoalhado” o mercado.

Para se ter ideia, atualmente são mais de 50 imobiliárias e 400 corretores engajados no plano de ação de vendas do empreendimento coordenado pela Lançar21, o Jardins da Serra.

“Esse foi o start da Marta para mais quatro empreendimentos na Paraíba e outros quatro em negociação em Pernambuco”, detalha o executivo, que tem cerca de 20 anos de experiência em tecnologia e inovação no segmento imobiliário.

Thiago Guerra, CEO da Lançar21, ressalta que a parceria com a Marta garante que toda a gestão chegue ao consumidor intuitivamente e com base em dados.

A Marta chega com inteligência do algoritmo digital e a gente com o ‘algoritmo humano’. A plataforma cumpre todas as etapas para realizar a venda, por isso que a adesão vem crescendo na Paraíba e em Pernambuco.

Tenho certeza que vai chegar no Brasil todo, pois entregamos a experiência de A a Z”, reforça.

Guerra explica que construtoras e incorporadoras têm cada vez mais energia para melhorar seus produtos e evoluir na forma de construção. Já as imobiliárias necessitam de mais habilidade na relação com o cliente para concluir a venda.

“A gente faz essa conexão, afinando esse trabalho de informação, com treinamentos técnicos e de estímulo a habilidades, para que a chegada ao cliente seja sempre segura”, reforça.

 

Veja também  Ibope: TV Cabo Branco consolida um ‘novo normal’ de audiência na TV aberta

Como funciona a tecnologia

O modelo criado pela Marta consiste numa receita simples: estudar a vocação de cada projeto, identificar o que a incorporadora precisa – como destravar a comercialização de um empreendimento, por exemplo -, estruturar um time de vendas de alta performance e estudar o comportamento do seu cliente-alvo.

A partir daí, a equipe de inteligência cria arquétipos e campanhas direcionadas, provocando o engajamento do comprador em potencial a partir dos seus interesses.

A startup pernambucana realiza uma operação multitarefa para que cliente e corretor deem “match”, utilizando mídia digital e off, sem ligação, mensagem ou e-mail insistentes.

“O trabalho da Marta é entregar ao corretor dos empreendimentos os clientes com maior potencial de fechar o negócio, utilizando da melhor estratégia de mídia para cada um deles.

E a parceria com a Lançar21 na estruturação da coordenação de vendas e no engajamento dos corretores certamente nos proporcionará um alto poder de conversão”, garante Coutinho.

Outro ponto importante desse indicador de conversão é que, além de um resultado acima das expectativas para a incorporadora, a Marta minimiza as despesas da empresa, justamente por integrar a cadeia e participar dos processos.

“Então a gente corta as despesas pela metade de um processo que era sem critérios e passa a adotar um instrumento coordenado por dados reais e que turbina as receitas. É o ajuste ideal”, arremata.