Comércio abre 110 mil vagas de emprego temporárias no fim de 2023, prevê CNC

Veja como se candidatar a vagas de emprego temporárias no comércio. Dia das Crianças, Black Friday e Natal devem impulsionar vendas no fim do ano.

Foto: Reprodução/Freepik

Empresas do setor de varejo já iniciaram o processo de contratação de funcionários em vagas de emprego temporárias. As oportunidades são impulsionadas pelas datas comerciais mais aguardadas do ano, como o Dia das Crianças, Black Friday e Natal. As expectativas para o cenário econômico são otimistas, impulsionadas por uma inflação mais controlada, o início da queda nas taxas de juros e uma taxa de câmbio favorável nos últimos meses.

Segundo projeções da Confederação Nacional do Comércio (CNC), a criação de vagas de emprego temporárias deve atingir o maior patamar em uma década, com mais de 110 mil contratações temporárias. De acordo com Fábio Bentes, economista sênior da CNC, isso vai se converter em vagas de emprego temporárias.

“Tudo leva a crer que vamos passar do patamar de 110 mil postos temporários abertos, o que é um patamar expressivo. Se olharmos a série histórica, o patamar mais alto foi em 2013, com 115 mil vagas de emprego temporárias abertas. Com os juros e a inflação menores, certamente teremos o maior contingente de trabalhadores temporários para o período dos últimos dez anos”, afirmou a O Globo.

Embora os números definitivos para 2022 ainda não estejam disponíveis, a expectativa era de criação de 109,4 mil vagas temporárias de emprego no ano passado. Esse foi um ano atípico, marcado pela reabertura econômica após o período crítico da pandemia de Covid-19.

Durante a pandemia, muitos postos de trabalho no comércio foram fechados, mas com a reabertura, além das vagas típicas de fim de ano, muitas empresas também contrataram temporários para repor posições efetivas que haviam sido suspensas.

Caso as projeções para 2023 se concretizem, isso representará um aumento em relação ao ano anterior, com a CNC prevendo um aumento de 4% em comparação com 2022. Fábio Bentes acredita que esse cenário mais positivo é um alívio para o setor de varejo, que enfrentou várias crises ao longo da última década.

As projeções otimistas para o comércio se refletem nas contratações em curso. Embora ainda não haja consenso entre os analistas, anúncios de contratações têm se multiplicado nos últimos dias. As projeções finais para o fim do ano costumam ser divulgadas após o Dia das Crianças, que funciona como um indicador inicial para o varejo.

Para atender à demanda do Dia das Crianças, lojas como RiHappy e PBKids já abriram inscrições para 1,3 mil vagas de auxiliar de loja, proporcionando oportunidades para pessoas como Joyce Santos, de 24 anos, que buscam assinar sua carteira de trabalho pela primeira vez.

Rodolpho Tobler, economista e pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre), estima que o número de vagas de emprego temporárias abertas no fim de 2023 deve ser maior do que no ano anterior.

Porém, não deve alcançar os níveis observados antes da pandemia. Isso se deve ao fato de que atividades como venda de tecidos, calçados, vestuário e eletrodomésticos ainda operam abaixo dos níveis de 2019.

Empresas como Centauro também estão investindo na contratação de temporários, com 2,3 mil vagas disponíveis em lojas físicas e centros de distribuição. Josiane Lima, diretora de Talentos do Grupo SBF, atribui essas novas oportunidades à sazonalidade do último trimestre e à tendência dos consumidores de aproveitar os descontos da Black Friday para antecipar as compras de Natal.

A melhoria no mercado de trabalho é resultado da inflação sob controle, taxas de juros em queda e programas assistenciais do governo que aumentaram o poder de compra da população, de acordo com Tobler. No entanto, ele também ressalta que a renda média ainda permanece baixa.

Empresas como a Americanas, que está em recuperação judicial após revelar um déficit de R$ 20 bilhões no início do ano, também estão contratando temporários, abrindo 1,2 mil postos em áreas logísticas dos centros de distribuição. Além disso, há expectativas de novas oportunidades entre outubro e novembro nas lojas.

O último trimestre do ano é visto como uma temporada de oportunidades de emprego, mas a conversão de vagas de emprego temporárias em posições efetivas permanentes depende de vários fatores, como o crescimento do PIB e avanços na Reforma Tributária.

Embora a taxa de desemprego tenha diminuído para 7,9% em julho, o menor patamar desde 2014, a transformação dessas vagas de emprego temporárias em empregos efetivos ainda é incerta.

Para aqueles que buscam transformar vagas de emprego temporárias em empregos permanentes, especialistas recomendam mostrar compromisso, conhecer a empresa e estar disposto a aprender. O Mercado em Movimento preparou uma série de dicas para ajudar você a ser contratado em definitivo após conquistar uma vaga temporária neste fim de ano.

Como ser contratado em vagas de emprego temporárias

O setor de varejo em todo o país já está em busca de vagas de emprego temporárias para enfrentar a temporada de compras do fim do ano. Com uma inflação mais controlada e otimismo no cenário econômico, as projeções da Confederação Nacional do Comércio (CNC) sugerem que a criação de vagas temporárias poderá atingir o maior patamar em uma década.

Para os trabalhadores temporários que almejam transformar essas vagas de emprego temporárias em empregos efetivos, especialistas em recursos humanos oferecem dicas valiosas. O primeiro passo, segundo eles, é demonstrar comprometimento, cumprindo horários, dedicando-se às tarefas e mostrando interesse em aprender.

Além disso, conhecer a empresa, seus colegas e supervisores é fundamental. Um ambiente de trabalho positivo e relacionamentos saudáveis podem abrir portas para futuras oportunidades.

Aproveitar o momento para adquirir novas habilidades também é aconselhável. Participar de treinamentos e cursos que possam aprimorar qualificações pode ser um diferencial, não apenas na empresa atual, mas também em oportunidades futuras.

Outra estratégia eficaz é identificar maneiras de melhorar processos ou resolver problemas no cotidiano da empresa. Compartilhar ideias e mostrar iniciativa podem ser caminhos para se destacar.

Manter contato com a empresa mesmo após o término do contrato é importante. Um simples e-mail de agradecimento pela oportunidade e um interesse genuíno por futuras vagas podem fazer a diferença. Muitas empresas valorizam candidatos que já estão familiarizados com seus processos.

Embora as projeções para o mercado de trabalho temporário sejam otimistas, com estimativas de aumento em relação ao ano anterior, ainda não se espera que atinjam os níveis pré-pandêmicos em algumas áreas, como venda de tecidos, calçados, vestuário e eletrodomésticos.

A melhoria no mercado de trabalho é atribuída à inflação controlada, à redução das taxas de juros e à manutenção de programas assistenciais do governo, que aumentaram o poder de compra da população. No entanto, a renda média permanece um desafio.