Vilar tem problemas para definir a equipe

Técnico do Treze se depara com vários problemas para escalar a sua equipe, que entrará em campo para não ser eliminada logo na estreia.

O Treze deixa de lado a sua irregular campanha no Campeonato Paraibano – estacionou na quarta colocação, com 15 pontos – e já está com as atenções voltadas para a Copa do Brasil, onde encara o Botafogo do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, no Estádio Almeidão, em João Pessoa, já que perdeu o mando de campo, em virtude de problema existente na partida do ano passado, diante do São Paulo.

Para este compromisso, o técnico Marcelo Vilar se depara com vários problemas para escalar a sua equipe, que entrará em campo para não ser eliminada logo na estreia, caso perca por dois gols de diferença dos cariocas.

Além dos desfalques certos do lateral-esquerdo Celico e do atacante Thiago Cunha, que cumprem suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da CBF, Vilar perdeu o lateral-direito Ferreira e pode ficar sem o volante Neto Maranhão, que saíram de campo lesionados no empate por 2 a 2 com o Sousa, pelo Estadual.

Veja também  Diretor do Treze admite que Welington Fajardo não deve continuar para a temporada 2022

Para compensar os problemas, o comandante conta com o retorno do goleiro Beto, que não jogou domingo diante do Sousa por motivo de suspensão, e o volante Amaral Rosa, contratado na semana passada e que espera regularização. Nas laterais, Marcelo Vilar vai escalar Celso e Cleiton Cearense.

“Os problemas são muitos, mas temos que nos concentrar neste jogo contra o Botafogo pela Copa do Brasil. O importante é que temos um grupo bom e tenho certeza que, aqueles que vão jogar, saberão dar conta do recado”, enfatizou Marcelo Vilar.