Campinense pede à CBF para ter público contra o Guarany, mas dirigente está pessimista

Rômulo Farias, diretor de futebol do clube, sabe que tarefa não será fácil, por conta do decreto do Governo da Paraíba, que proíbe torcedores nas praças esportivas.

(Foto: Bruno Rafael/CBN)

O Campinense quer levar seu torcedor para a partida do próximo sábado, contra o Guarany de Sobral, que é válida pelas oitavas de final da Série D do Brasileiro. Um ofício foi enviado para a CBF, na tentativa de fazer valer o decreto do município de Campina Grande, que libera 15% da capacidade de estádios de futebol. Mas o diretor de futebol do clube, Rômulo Farias, não se mostrou otimista: “estamos abandonados por Governo e Federação”.

No próximo sábado começa mais uma decisão para o Campinense, pelo segundo mata-mata da Série D e, se não fosse a pandemia da Covid-19, seria um jogo provavelmente com casa cheia. A flexibilização veio por parte do município, que liberou em seu último decreto 15% da capacidade de estádios de futebol e, com isso, o Campinense enviou um ofício para a CBF, na tentativa de levar o torcedor no próximo sábado.

“Mandamos um ofício para poder comercializar ingresso no jogo de sábado, contra o Guarany de Sobral”, disse Rômulo Farias, diretor de futebol do clube.

 

Rômulo Farias Campinense
Rômulo Farias, diretor de futebol do Campinense | Foto: Reprodução / Campinense TV

Veja também  Ceaf-PB realiza treino integrado de arbitragem e destaca Outubro Rosa

 

O que deve ser levado em consideração é que o Estádio Amigão, local da partida, pertence ao Governo do Estado da Paraíba, que tem um decreto mais rígido, mantendo a proibição do público nas praças esportivas. Ainda segunda Rômulo, a diretoria consultou Valberto Lira, Procurador de Justiça do Ministério Público, que assinalou de forma negativa para essa liberação, levando o clube a não se mostrar otimista para esse sábado. Mas há uma possibilidade para um possível mata-mata do acesso, por conta de um novo decreto que está por vir.

“Em conversa com Valberto Lira fomos informados que não liberam o público. Estão prometendo para o próximo decreto, que sairá na próxima semana. Sinceramente, não tenho esperança da liberação para o próximo sábado, estamos abandonados pelo Governo e pela Federação”, pontuou o dirigente.

O clube aguarda resposta da CBF, enquanto isso o elenco segue treinando para o jogo do próximo fim de semana e, na tarde desta terça-feira, o técnico Ranielle Ribeiro comanda uma atividade técnica e tática, no Renatão. Campinense x Guarany de Sobral duelam no próximo sábado, às 16h, no Estádio Amigão.