Visando público contra o Floresta, diretoria do Treze tenta regularizar o PV junto ao Corpo de Bombeiros

Galo quer Presidente Vargas liberado para fazer valer o decreto do Município de Campina Grande e levar torcida para o jogo do pré-Nordestão

Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande | Foto: ge

A diretoria do Treze procurou nesta terça-feira o Corpo de Bombeiros, buscando regularizar o Estádio Presidente Vargas e assim conseguir a liberação para mandar a partida contra o Floresta, pela pré-Copa do Nordeste, em seu estádio particular. O Alvinegro quer a partida no PV para poder contar com a presença do seu torcedor, resguardado pelo decreto do Município de Campina Grande, que permite um público 15% da capacidade de estádios.

Neste ano de 2021 o Treze mandou todos os seus jogos em casa no Estádio Amigão, justamente por não ter conseguido a liberação do PV junto ao Corpo de Bombeiros. Agora, sem possibilidade de público no estádio que pertence ao Governo do Estado, a diretoria busca regularizar a situação do seu estádio particular, para fazer valer o decreto do Município de Campina Grande.

—  Fomos pela manhã ao Corpo de Bombeiros. Estamos encaminhando um ofício para o diretor da DAT (Diretoria de Atividades Técnicas), em João Pessoa, solicitando uma vistoria, para regularizarmos algumas situações que precisam ser feitas no PV. Pedimos com certa urgência. Estamos bem otimistas aguardando a resposta – disse Fernando Gaúcho.

Fernando Gaúcho, diretor executivo do Treze | Foto: Cassiano Cavalcanti Treze FC

 

Walter Cavalcanti Júnior, presidente do Galo, aprova a volta de público aos jogos. Em entrevistas anteriores ele sempre defendeu o retorno do torcedor, cumprindo todos os protocolos, e agora se mostra otimista, por conta da atual situação da pandemia.

—  Nós vemos com bons olhos essa volta do público, a pandemia realmente está indo embora e será maravilhoso o reencontro do Treze com sua torcida, principalmente aqui dentro do Estádio Presidente Vargas – afirmou Walter Júnior.

Veja também  Fúria tenta driblar dificuldade financeira para disputar final do Campeonato Paraibano de Futsal

 

Pré-Copa do Nordeste

Na última segunda-feira aconteceu a reapresentação do elenco do Alvinegro, 15 dias após a eliminação na Série D, que já é página virada. Agora o foco está na partida contra o Floresta, pela pré-Copa do Nordeste, e a diretoria fez uma reformulação no elenco, que tem apenas um jogo garantido pela frente, já que se trata de um mata-mata. Walter Júnior, falou da montagem do novo grupo, se mostrando otimista para avançar de fase na competição e já projetando a pré-temporada 2022.

—  Vamos fazer algumas contratações pontuais para esses jogos. Esperamos passar pelas fases, e esses atletas consequentemente seguirão com a gente para o estadual. Vamos dar uma pausa de mais ou menos um mês (após a pré-copa do Nordeste) e iniciaremos nossas atividades em dezembro, pois acreditamos que o estadual deva começar em janeiro, então retomamos em dezembro para dar sequência ao trabalho.

Walter Cavalcanti Júnior, presidente do Treze | Foto: Cassiano Cavalcanti / Treze FC

O Treze enfrenta o Floresta na primeira fase e, caso avance, encara o Santa Cruz. Clubes que este ano disputaram uma divisão acima do Galo, mas o presidente do clube acredita na classificação para a fase de grupos, no ano que vem.

—  São adversários de séries diferentes, mas nenhum põe medo ao Treze, pois o Treze é muito grande, sabemos do tamanho do nosso clube. Vamos lutar com unhas e dentes para passar de fase e consequentemente conseguirmos a vaga na fase de grupos da Copa do Nordeste – finalizou o mandatário Alvinegro.