Gerson sente falta de referência no ataque do Botafogo-PB e quer se recuperar contra o Paysandu

Técnico comenta a dificuldade que o Alvinegro tem encontrado para conseguir melhorar o desempenho ofensivo e avisa que busca alternativas para encarar o Papão.

(Foto: Reprodução / Botafogo-PB)

O Botafogo-PB quer recuperar os pontos perdidos em casa contra o Ituano na próxima segunda-feira, quando visita o Paysandu no Estádio da Curuzu, em Belém. Mas para conseguir ter êxito jogando no Norte do país, o técnico Gerson Gusmão fez uma avaliação do elenco alvinegro e reforçou a necessidade de contar com um homem de referência, algo que não vai acontecer até que Bruno Gonçalves esteja 100% recuperado de uma lesão que sofreu ainda na pré-temporada.

Para se ter uma ideia, dentre os oito times que estão lutando pelo acesso à Série B do Brasileirão, o Botafogo-PB tem o pior ataque, com 17 gols marcados em 19 jogos. Além da frieza dos números, a falta de um poderio ofensivo mais efetivo é constatada ao acompanhar as partidas da equipe. Em alguns momentos, o Belo consegue produzir, mas peca no arremate final.

Com a fragilidade do ataque, Gerson Gusmão garantiu que está em busca de alternativas para fazer o Botafogo-PB render mais.

— Quando se não tem o resultado é necessário buscar alternativas. E nós estamos mudando desde o segundo tempo do jogo passado. Terminamos a partida contra o Ituano com três atacantes e dois meias para ajudar o setor ofensivo. Temos que seguir buscando alternativas para encontrar o caminho do gol. Como não temos um jogador de área, de boa estatura, vamos trabalhando com o que temos para conseguir o encaixe. Ainda estamos carente disso, mas estamos em busca — disse o técnico.

Um homem de referência do ataque do Botafogo-PB é Bruno Gonçalves, jogador contratado para vestir a camisa 9 da equipe. Ele chegou no início do ano, mas no último jogo de pré-temporada, contra o Náutico, ele acabou rompendo um ligamento do joelho direito. A grave lesão afastou o centroavante dos gramados, sendo necessário a realização de uma cirurgia, além de um longo período de recuperação.

No atual momento, Bruno está mais perto de estrear com a camisa botafoguense, mas ainda não vai ser nesta segunda-feira, contra o Paysandu.

Bruno Gonçalves, atacante do Botafogo-PB
Bruno chegou ao Botafogo-PB repleto de expectativas, mas ainda não conseguiu estrear com a equipe (Foto: Pedro Alves / ge)

Ao longo da Série C, Gerson Gusmão trabalhou com o Botafogo-PB algumas estratégias diferentes de jogo. O time chegou a jogar diversas vezes num esquema com três zagueiros, formação que garantiu bons e maus resultados. Na reta final da primeira fase, o treinador optou por utilizar uma equipe com uma linha de quatro na defesa, dois zagueiros e dois laterais.

Veja também  Botafogo-PB anuncia permanência do goleiro Lucas, que segue no elenco para 2022

Na primeira rodada do quadrangular do acesso, o Botafogo-PB acabou derrotado pelo Ituano em pleno Estádio Almeidão. O revés por 1 a 0 prejudicou demais o time pessoense na luta pelo acesso. E para encarar o Papão na segunda-feira, Gerson Gusmão garantiu que pode voltar a escalar uma equipe com três defensores.

— Trabalhamos (com a volta dos três zagueiros). Nós sempre focamos na melhora e se a melhora é a volta do esquema com três zagueiros, nós vamos retomar sim. Já tivemos uma sequência com essa formação, conquistamos bons resultados, em outros não. Mas é uma possibilidade sim, já que o nosso sistema ofensivo não tem ido tão bem. E se não temos êxito nesse setor, vamos buscar em outro. Precisamos recuperar os pontos perdidos em casa — cravou Gerson.

O cenário do Grupo C é o seguinte: o Ituano lidera a chave com três pontos, enquanto Criciúma e Paysandu estão empatados na segunda colocação com um ponto cada, e o Botafogo-PB está em quarto, zerado até então.

Botafogo-PB já derrotou o Paysandu duas vezes nesta edição da Série C (Foto: Talita Gouvêa)

O Belo, inclusive, precisa reagir, já que tem cinco jogos pela frente e vem de derrota em casa. Um fato que pode render em confiança para o Alvinegro no jogo contra o Paysandu é o fato do time ter derrotada o Papão dentro e fora de casa na primeira fase. Em Belém, os paraibanos venceram por 2 a 0, e, em João Pessoa, uma nova vitória botafoguense, agora por 2 a 1.

Para Gerson, as duas vitórias aumentam a confiança, mas não servem de parâmetro para o novo confronto, agora válido pelo quadrangular do acesso.

— Aumenta a confiança, mas temos que estar cientes que os jogos da primeira fase ficaram para trás. Temos que tirar daquele jogo o que fizemos de produtivo e tentar repetir. Porém, nós sabemos que agora a fase é outra e muita coisa mudou. Temos que saber o que fazer para conseguir aquele resultado agora — completou.

Paysandu e Botafogo-PB se enfrentam na segunda-feira, às 20h, no Estádio da Curuzu, em Belém. O confronto encerra a 2ª rodada do Grupo C, já que Ituano e Criciúma se enfrentam no domingo, em solo paulista.