Nos pênaltis, Campinense bate América-RN, quebra tabu e retorna à Série C

Raposa teve dificuldades no tempo regulamentar, viu o Mecão ameaçar no segundo tempo, mas no reencontro com a torcida, carimbou a sua passagem para a Série C de 2022

Foto: Canindé Pereira / América-RN

O grito de uma década, enfim, foi extravasado! Após 19 meses de ausência o torcedor do Campinense retornou às arquibancadas do Estádio Amigão, em Campina Grande, logo no jogo que marcou a quebra de um tabu de 10 anos e que fez com que a Raposa retornasse à Série C do Campeonato Brasileiro. Após o empate por 0 a 0 no tempo regulamentar, o Rubro-Negro carimbou a sua passagem rumo à Terceirona nos pênaltis, com, mais uma vez, Mauro Iguatu sendo protagonista, agora com os pés.

Os dois times começaram a partida cautelosos, com todo receio de um jogo que realmente valia muito. O Campinense, porém, teve mais a bola, usufruiu de ter a sua torcida por perto e testou mais a defesa adversária. O melhor lance da Raposa aconteceu aos 17 minutos, com Marcos Nunes, que invadiu a área pela esquerda e soltou um chute forte com a canhota. Reynaldo defendeu do jeito que pôde e garantiu o placar zerado. Depois disso, o Mecão começou a mostrar suas credenciais. Aos 30 minutos, por exemplo, Erick Varão recebeu passe primoroso de Mazinho e, dentro da área, chutou, mas foi abafado por Mauro Iguatu, que vetou o melhor lance da partida e evitou a abertura do placar. Apesar da partida ganhar um pouco mais de volume, o resultado não foi alterado na primeira etapa.

A etapa final foi mais intensa e com melhores chances de gol. Só que para o América-RN, que construiu as melhores chances com Esquerdinha, que acertou a trave, com Alvinho, que finalizou na rede pelo lado de fora, e com Patrick Allan, que, já na reta final da partida, viu Mauro Iguatu fazer uma linda defesa para impedir o gol do Mecão. Pelo lado do Campinense, muitos erros de passes, pouca organização ofensiva e pouco efeito nas mudanças feitas pelo técnico Ranielle Ribeiro.

Veja também  Campeonato Paraibano de 2022 terá início em 3 de fevereiro, com dois grupos de cinco times cada

ACESSO NOS PÊNALTIS

O sonhado acesso do Campinense veio nos pênaltis. E com muito drama. Isso porque a Raposa abriu as cobranças e já foi logo desperdiçando, com Dione. No entanto, Esquerdinha e Roni perderam para o América-RN, na sequência. Na cobrança final, Mauro Iguatu, com muita categoria, colocou a bola no ângulo de Reynaldo, arqueiro do Mecão, e decretou o acesso do Rubro-Negro para a Série C do Brasileiro no ano que vem.

FICHA TÉCNICA

Campinense x América-RN – quartas de final da Série D do Brasileiro
Local: Estádio Amigão, em Campina Grande
Horário: 17h30
Cartões: Luís Henrique e Leozinho (A)
Campinense: Mauro Iguatu, Felipinho, Michel Bennech (Cleiton), Itallo e Filipe Ramon; Rafinha (Joílson), Serginho Paulista e Marcelinho (Dione); Fábio Lima (Juliano), Marcos Nunes (Matheus Régis) e Anselmo. Técnico: Ranielle Ribeiro.
América-RN: Reynaldo, Felipinho (Roni), Jean Pierre, Rômulo e Iranílson (Leozinho); Wellington Cézar, Luís Henrique, Erick Varão e Esquerdinha; Mazinho (Weslley Smith) e Alvinho (Patrick Allan). Técnico: Renatinho Potiguar.