Campinense venceu todas as quatro disputas por pênaltis que enfrentou na temporada

Clube passou com muita competência pelos tensos momentos de disputa por pênaltis neste ano. Foram duas vezes no Paraibano e duas vezes na Série D

Foto: Daniel Lins / Campinense

Uma estatística curiosa tem sido fundamental para a grande temporada de sucesso do Campinense em 2021. É que o clube enfrentou quatro disputas por pênalti neste ano. E a Raposa venceu todas. Fruto de muito treinamento, equilíbrio na hora das cobranças e um grande amuleto: o goleiro Mauro Iguatu, que além de ser pegador de penalidades ainda bate muito bem. 

As vitórias nas cobranças de pênaltis, claro, foram fundamentais em 2021. Foram duas no Campeonato Paraibano e duas na Série D do Campeonato Brasileiro. A última, nesse sábado, diante do América-RN, rendeu à Raposa o acesso para a Série C.

Fato é que o Campinense ficou muitas vezes próximo a ter um ano oposto ao que teve. Dependeu muito dos pênaltis. A primeira experiência foi na segunda fase do Campeonato Paraibano, no mata-mata contra o Atlético de Cajazeiras. Naquela ocasião, o Campinense foi mal no jogo, quase sofreu a derrota nos 90 minutos, mas acabou empatando por 0 a 0. 

Nas penalidades, Mauro Iguatu foi muito bem e pegou duas cobranças. Marcelinho, Cleiton  Rafinha marcaram para a Raposa, que venceu por 3 a 1 e avançou para a semifinal. 

Contra o Botafogo-PB, na semi, novamente os pênaltis. E até pareceu fazer parte da estratégia levar a decisão para as penalidades. No tempo normal, o time de Ranielle Ribeiro se preocupou mais em marcar do que em construir. Foi muito bem nesse quesito e pouco foi ofendido por um Belo sem criatividade. Novamente 0 a 0 no placar e decisão por pênaltis.

Cleiton, Michel Bennech, Rafinha e Allefe marcaram. Mauro Iguatu pegou o pênalti batido por Kaio Wilker e ficou com a responsabilidade da vaga na final nos pés. O camisa 1 pegou a bola, botou na marca da cal, bateu bem e marcou o gol da vitória da Raposa nas penalidades. O Campinense enfrentou o Sousa na final e se sagrou campeão.

Campinense x América; Campinense
Raposa conquistou acesso após vencer América-RN nos pênaltis // Foto: Canindé Pereira / América-RN

Veja também  Sousa anuncia chegada de atacante Piauí, sua primeira contratação para a temporada 2022

Ainda viriam mais duas decisões por pênaltis na temporada, dessa vez na Série D. Após fazer uma boa primeira fase, avançando para o mata-mata com certa tranquilidade, o Campinense voltou a viver fortes emoções já no primeiro mata-mata. Diante do Sergipe, a Raposa cansou de desperdiçar chances nos dois jogos, mas mesmo sendo superior ao adversário não saiu de um empate por 3 a 3 no resultado agregado com o time de Aracaju, após dois empates.

Assim como contra o Botafogo-PB, Mauro Iguatu converteu a última cobrança da Raposa e manteve vivo o sonho do acesso. O goleiro ainda pegou duas penalidades e contou com a ajuda de Dione, Rafinha e Michel Bennech, que marcaram para o Rubro-Negro. 

A última disputa por pênaltis consagrou a temporada. E mostrou a força do Campinense nas penalidades. Após dois empates sem gols contra o América-RN, a vaga na Série C ficou pelos pênaltis. Dessa vez, os adversários chutaram para fora e na trave em duas cobranças. Mauro Iguatu foi, de novo, convocado para a marca da cal na última cobrança, guardou a bola nas redes e correu para o abraço. Cleiton, Anselmo e Matheus Régis tinham marcado anteriormente.

Com 100% de aproveitamento nas disputas por penalidades na temporada, o Campinense demonstra força até os últimos momentos de cada jogo. Agora, a Raposa busca o título de campeão da Série D, que seria a sua primeira conquista nacional. Na semifinal, o clube encara o Atlético-CE, com quem esteve no Grupo 3 na primeira fase. A CBF ainda vai divulgar as datas dos confrontos.