Campinense e ex-dirigente do clube continuam punidos pelo STJD, por não pagamento de taxas da Copa do Brasil

Motivo é o não pagamengo de diárias, transportes e taxas de arbitragem do jogo entre Campinense e Bahia, válido pela Copa do Brasil de 2021

Sede do Campinense, no Estádio Renatão / Foto: Arquivo/ge

O ex-presidente Phelipe Cordeiro deixou o comando do Campinense, após o clube eleger Danylo Maia como novo mandatário da Raposa. O problema é que, além da transferência de cargo, algumas dívidas e punições também seguiram para esta nova administração. O rubro-negro continua punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por causa do não pagamengo de diárias, transportes e taxas de arbitragem do jogo entre Campinense e Bahia, válido pela Copa do Brasil.

O Treze tinha o mesmo problema com a Justiça Desportiva, referente a partida contra o América-MG, também pela Copa do Brasil. O árbitro Dyorgines José Padovani de Andrade, que trabalhou na partida, procurou o JORNAL DA PARAÍBA na terça-feira (30) e afirmou que os débitos foram quitados pelo Galo da Borborema.

O Campinense foi julgado pela 5ª Comissão Disciplinar do STJD no dia 8 de outubro. O resultado foi, por unanimidade, absolver o agora ex-presidente Phelipe Cordeiro quanto aos efeitos do Art. 223 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Porém, o dirigente continuou suspenso de exercer qualquer atividade junto ao clube, até que o pagamento de diárias, transportes e taxas de arbitragem do jogo da Copa do Brasil.

Veja também  Campeonato Paraibano 2022: confira a tabela detalhada da competição

Por outro lado, o Campinense foi multado em R$ 2 mil por infração ao Art. 191, III do CBJD. Até o momento, este débito não consta como quitado na secretaria do STJD.

O que dizem os citados?

O atual presidente do Campinense, Danylo Maia, disse que foi empossado nesta terça-feira e que já acionou o departamento jurídico para fazer um levantamento de todas as pendências judiciais do clube.

O JORNAL DA PARAÍBA procurou o ex-presidente Phelipe Cordeiro. Ele disse que retornaria o contato, mas até a última atualização desta reportagem, não respondeu aos questionamentos.