Polícia Civil abre inquérito e vai investigar suposto crime de de injúria racial de torcedor do Botafogo-PB

Acusado foi identificado e intimado, mas ainda não fez o seu depoimento para a polícia.

Botafogo-PB denuncia torcedor do próprio clube por suposta injúria racial na final do Paraibano 2022. Foto: Reprodução / Redes sociais

Foi aberto um inquérito pela Polícia Civil para apurar as denúncias de que um torcedor do Botafogo-PB cometeu injúria racial nas arquibancadas do Estádio Almeidão, no dia 14 de maio, quando o clube pessoense enfrentou o Campinense pela partida de ida da final do Campeonato Paraibano. A informação é do delegado Marcelo Falcone, titular da Delegacia Especializada de Crimes Homofóbicos, Raciais e de Intolerância Religiosa. 

A denúncia informal foi feita no dia seguinte ao jogo, nas redes sociais, pela torcida Setor 31, do Botafogo-PB, que divulgou um vídeo em que um torcedor supostamente se referiu a alguém que estava próximo ao banco de reservas da Raposa, gritando a palavra “macaco”. 

Um dia depois do vídeo ter viralizado nas redes sociais, o Botafogo-PB lamentou o episódio e registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia, explicando o que ocorreu e identificando o torcedor que supostamente teria cometido injúria racial. Segundo o clube, ele também foi desligado do quadro associativo do Belo. 

“Foi iniciado o inquérito policial e as provas foram anexadas. O acusado já foi identificado e intimado”. comentou o delegado. 

A reportagem apurou que até o momento, o denunciado ainda não foi ouvido pela polícia, o que deve acontecer nos próximos dias. 

Veja também  Em noite inspirada, Hulk “esmaga” Flamengo e coloca o Atlético-MG em vantagem nas oitavas da Copa do Brasil