Botafogo-PB barra setorista da CBN e volta a adotar postura de censura com a imprensa

Por meio de nota enviada à Rede Paraíba, o Botafogo-PB informou que o clube não concederá entrevista coletiva ou exclusiva ao repórter Fábio Hermano.

Foto: Vitor Oliveira / ge

Apesar da fase na Série C, onde está na terceira colocação e invicto após quatro rodadas, o Botafogo-PB segue colecionando polêmicas fora de campo na relação com a imprensa. A última delas foi barrar o repórter Fábio Hermano, setorista do clube na Rádio CBN, da cobertura do dia a dia.

A decisão do clube foi comunicada à Rede Paraíba na manhã desta segunda-feira através de ofício encaminhado à coordenação de esportes. O Botafogo-PB se justificou alegando que há estremecimento na relação entre o repórter e o clube.

A partir do momento em que rusgas pessoais interferem na relação profissional, julgamos não saudável a convivência e participação de membros do Clube nesta relação”.

No jogo contra o Pouso Alegre, no último sábado, no Almeidão, o repórter Fábio Hermano foi impedido pelo vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Afonso Guedes, de fazer uma foto do goleiro Mota, que havia sentido uma lesão durante o aquecimento e fora vetado pelo departamento médico. O dirigente alegou, na hora, que isso “traria vantagem para o adversário”.

Botafogo, nota, Fábio Hermano
Divulgação / Botafogo-PB

Hermano manifestou sua indignação no ar, ainda na pré-jornada da Rádio CBN, e teve a solidariedade de companheiros de equipe e também de torcedores.

Vale ressaltar que Afonso Guedes é reincidente em ataques à imprensa. Na partida contra o Sousa, na semifinal do Campeonato Paraibano, ele estava ao lado de Breno Morais, conselheiro do Botafogo-PB, na agressão aos jornalistas Elialdo Silva, narrador da Rádio Pop, Pedro Alves, comentarista da Rádio CBN, e o próprio Fábio Hermano. Os três profissionais prestaram boletins na Polícia. Várias instituições, como a Associação Paraibana de Imprensa (API), a Associação dos Cronistas Esportivos da Paraíba (Acep-PB) e a Associação Paraibana de Cronistas Esportivos (APBCE) emitiram notas em repúdio à ação dos dirigentes.

A Rede Paraíba informou que vai manter Fábio Hermano como setorista do Botafogo-PB, mesmo com as limitações impostas pelo clube. O repórter se manifestou sobre toda essa situação.

“O Botafogo-PB, infelizmente, é comandado por dirigentes com pensamentos arcaicos que acham que a imprensa tem que ser assessoria do clube. É por isso que o trabalho sério feito com apuração e responsabilidade para informar ao torcedor incomoda tanto”.

Confira a nota da Rede Paraíba sobre o posicionamento do Botafogo-PB

A Rede Paraíba vem a público lamentar de forma veemente a postura adotada pelo Botafogo Futebol Clube em vetar o jornalista FÁBIO HERMANO de participar do dia a dia do clube. Tal decisão não encontra respaldo na liberdade de imprensa e não é justificada por nenhuma ação fora dos conceitos jornalísticos de bem informar.

O Botafogo deveria se sentir prestigiado com um setorista levando ao seu torcedor informações do clube, sempre pautadas em ética e correção profissional. Tal conduta, como de praxe, traz ao clube valorização da marca e de empatia com a sua imensa torcida.

A Rede Paraíba não aceita o papel de subserviência que o clube parece exigir, e informa que se pauta nos princípios balizadores da informação, sempre tendo como norte os interesses da sociedade e, em especial, dos torcedores paraibanos.

Mesmo com as limitações injustificadas impostas pelo Botafogo, a Rádio CBN manterá Fábio Hermano na cobertura do Botafogo, por entender ser este um profissional de conduta irretocável, e por acreditar que o trabalho possa ser desempenhado com criatividade e boas fontes.