Entre Linhas

Simões, Danylo, Rômulo, Cordeiro: confira o tabuleiro político para as próximas eleições do Campinense

Grupo que comanda o clube vem estudando quem deve suceder Phelipe Cordeiro, que pode não se candidatar à reeleição. Pleito está marcado para 7 de novembro.

Foto: Silas Batista / ge

Apesar de o Campinense estar focado na busca pelo acesso à Série C do Campeonato Brasileiro, a política interna do clube começa a se movimentar. Na última quarta-feira (8), foi divulgado o calendário eleitoral. As eleições que vão apontar a nova Diretoria Executiva para o biênio 2022–2023, além dos novos conselhos Deliberativo e Fiscal, serão no dia 7 de novembro. E o tabuleiro político rubro-negro já se movimenta.

Atual presidente, Phelipe Cordeiro seria o natural candidato à reeleição. Mas não é bem essa a tendência para as eleições. Seu grupo político estuda ter outro candidato no pleito de novembro. Com a anuência de Cordeiro, claro. Três nomes surgem com mais força. O mais conhecido deles é o do ex-presidente do clube, William Simões.

O Entre Linhas apurou que alguns conselheiros e atuais dirigentes tentam convencer o ex-presidente a voltar ao comando máximo do Campinense. Em 2018, Simões foi afastado do clube por suspeitas de manipulação de resultados no Campeonato Paraibano daquele ano. Simões virou réu em um dos processos oriundos da Operação Cartola, mas em 2021 foi absolvido pela Justiça.

Phelipe Cordeiro despistou sobre ser candidato à reeleição (Foto: Samy Oliveira / Campinense)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A rigor, Simões ainda não poderia voltar ao comando da Raposa. É que ele continua banido do futebol por decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que o condenou por acusações de manipulação de resultados. O blog entrou em contato com Simões, que revelou que não pretende mais voltar a ser presidente do Campinense.

“Eu não quero mais voltar. Acredito que já dei minha contribuição. Eu tive convite para participar de reuniões,  mas não sei qual seria a pauta. Mas não tenho interesse (de voltar ao poder). Vou continuar torcendo para que tudo dê certo nas hostes rubro-negras”, comentou o presidente, que conquistou o principal título da história da Raposa, o da Copa do Nordeste, em 2013.

Outros dois nomes também aparecem com força nos bastidores como possíveis candidatos à presidência do Campinense. O diretor de futebol do clube, Rômulo Farias, e o diretor de marketing, Danylo Maia, também podem ser candidatos pelo grupo da situação. O escolhido teria apoio de William Simões, bem como, numa possibilidade de Simões ser candidato, a tendência é que eles e o atual presidente, Phelipe Cordeiro, apoiem o nome do ex-presidente.

Os possíveis candidatos que atualmente estão na diretoria preferem não falar sobre as articulações. Dizem que a prioridade do momento é o acesso para a Série C. Faz sentido. Mas o xadrez político já começou.