Seleção Paraibana desembarca em São Paulo para disputa da etapa nacional da Taça das Favelas 2023

Esquadrão do estado iniciará a trajetória na Taça das Favelas nesta sexta (8), contra o time da Bahia.

Foto: Divulgação

A Seleção Paraibana está em São Paulo, onde disputará a Taça das Favelas 2023. Com clima de entusiasmo no esquadrão paraibano, os 22 jovens, moradores de favelas de João Pessoa, chegaram ao plantel final depois da realização da seletiva local. Ao todo, serão três jogos na primeira fase. E a estreia será nesta sexta-feira (8), contra a agremição da Bahia.

Confira detalhes dos jogos da Seleção Paraibana na Taça das Favelas 2023

  • Primeiro Jogo
    Paraíba x Bahia
    Data: 8/12/2023
    Horário: 09h
  • Segundo Jogo
    Paraíba x Paraná
    Data: 10/12/2023
    Horário: 09h
  • Terceiro Jogo
    Paraíba x Rio Grande do Sul
    Data: 12/12/2023
    Horário: 14h20

Isso é muito bom, que a gente consegue fazer essa inclusão social. A seleção paraibana é muito habilidossa. Muitos deles são fora da curva”, Kaio Márcio, secretário de esportes de João Pessoa.

A Taça das Favelas se consolidou como o maior torneio entre favelas do mundo. Depois das fases regionais, que mobilizaram estados de norte a sul do Brasil, com partidas nas modalidades femininas e masculinas, uma seleção única foi montada por cada estado para disputar o título nacional. Entre os trezes estados classificados — Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe —, a Paraíba mantém o sonho de conquistar o troféu.

Eu vejo que é mais uma porta do mundo que a gente vive. O futebol abre nossa mente para a gente sonhar”, Arthur Marques, goleiro da Seleção Paraibana.

A jornada da Seleção Paraibana na Taça das Favelas começa no dia 8 de dezembro, quando terá pela frente a agremiação baiana. Dois dias depois, o embate será diante do Paraná, e o encerramento ocorrerá no dia 12 de dezembro, quando enfrentará o Rio Grande do Sul. Para Vitor Rodrigues, coordenador pedagógico da CUFA (Central Única das Favelas), o esporte abre portas para os jogadores.

A gente entende que fortalecendo o esporte dentro das favelas e dando oportunidade para esses jovens é uma possibilidade que a gente abre para eles de encontrar um caminho e uma profissão”, Vitor Rodrigues, coordenador pedagógico da CUFA.