Treze continua busca por técnico e gerente de futebol, e Artur Bolinha confirma contato com mais de 10 profissionais

Segundo o presidente trezeano, o Galo da Borborema segue monitorando ativamente o mercado em busca, além de um treinador, de um gerente de futebol que se adeque aos requisitos do time.

(Foto: Cassiano Cavalcanti / Treze)

Os nomes do futuro técnico e do gerente de futebol do Treze ainda são guardados a sete chaves no bairro do São José. A questão, inclusive, tem gerado uma grande ansiedade na torcida, que aguarda com euforia o anúncio do técnico e de sua comissão, além, claro, do início da montagem do elenco. Artur Bolinha, por sua vez, adota um discurso mais cauteloso, deixando claro que o foco neste momento está na reestruturação administrativa, assim como no andamento de projetos que busquem dar sustentabilidade ao Galo para um futuro próximo, mas que o clube já conversou com mais de 10 profissionais e segue buscando o que mais se adeque ao estilo que será implementado no Alvinegro.

Obviamente que, por se tratar de um clube de futebol, as questões dentro das quatro linhas não podem ser deixadas de lado. Muito por isso, segundo o presidente trezeano, a contratação de um gerente de futebol para conduzir a montagem do elenco, que deve atender a uma série de pré-requisitos, segue nas primeiras posições da lista de prioridades do clube neste momento.

“Estamos monitorando uma série de profissionais, tanto para a gerência de futebol, como para a chefia da comissão técnica. O que vai pesar na decisão da contratação desses profissionais é a adaptação de ambos ao padrão de jogo que queremos implantar no Treze. Independente do técnico, queremos ter um padrão de jogo que, inclusive, deva ser estendido à nossa categoria de base. Queremos que a comissão técnica, gerência e atletas sejam contratados em cima dessa metodologia que estamos definindo” afirmou o presidente trezeano.

“Todos os clubes que fazem um trabalho de curto, médio e longo prazo a preço de hoje no futebol brasileiro e mundial são muito disciplinados no que tange à sua metodologia de jogo. Os resultados, por sua vez, são muito interessantes e, por isso, queremos trazer essa prática para o Treze”, disse Bolinha.

Apesar de a bola não estar rolando no PV, muitas definições estão sendo tomadas de olho no futuro do Galo — Foto: Divulgação
Apesar de a bola não estar rolando no PV, muitas definições estão sendo tomadas de olho no futuro do Galo — Foto: Divulgação

A temporada 2022 do Treze acabou de uma forma que nem torcedores nem tampouco a direção esperavam. Muito por isso a necessidade de um planejamento efetivo para 2023 é crucial para definir os rumos do clube num futuro próximo. Segundo Bolinha, por ter um período de tempo relativamente longo até o início dos trabalhos de olho na pré-temporada do clube e também dada a indefinição por parte da CBF e da Liga do Nordeste em torno das datas da pré-Copa do Nordeste, o clube segue monitorando profissionais que se encaixem no novo perfil trezeano e, até agora, cerca de 10 nomes de gerentes e treinadores foram postos na mesa.

“A definição de quando será a nossa participação no pré-Nordestão será determinante para a nossa tomada de decisão. Com a situação financeira do clube atualmente, não há a condição de assumir o compromisso com quem quer que seja sem saber quando iremos voltar a campo. Temos um tempo relativamente longo até a próxima temporada, então estamos analisando uma série de cenários. Já conversamos, até agora, com mais de 10 profissionais, dos quais apresentamos as nossas propostas, ouvimos o que eles pensam e, com isso, iremos tomar as decisões que precisamos”, finalizou.

O que diz a Liga do Nordeste?

Segundo Constantino Júnior, vice-presidente da Liga do Nordeste de Futebol, expectativa é que o pré-Nordestão aconteça entre os meses de agosto e setembro — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press
Segundo Constantino Júnior, vice-presidente da Liga do Nordeste de Futebol, expectativa é que o pré-Nordestão aconteça entre os meses de agosto e setembro — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Buscando uma resposta sobre uma possível data de início da pré-Copa do Nordeste de 2023, a reportagem do Jornal da Paraíba entrou em contato com o vice-presidente da Liga do Nordeste de Futebol, Constantino Júnior. De acordo com ele, a expectativa da organização é que o Regulamento Geral da Competição (RGC) seja divulgado pela CBF nos próximos dias. Logo, tendo em vista que as disputas só podem ter início 60 dias após a divulgação do documento, a Liga espera que a fase preliminar do Nordestão tenha início entre os meses de agosto e setembro próximos.