Parque do Roger: conheça projeto para transformar área do antigo lixão

Projeto socioambiental transformará em Parque do Roger uma área de 31 hectares do lixão. Conheça o projeto e quais serviços serão oferecidos após a construção do parque.

Parque do Roger promete revitalizar uma área de 35 hectares, onde existia um lixão. Foto: divulgação/ Carolina Battista.

A ordem para o início da primeira fase da construção do Parque Socioambiental do Roger foi assinada por Cícero Lucena, prefeito de João Pessoa, na manhã desta segunda-feira (17) em um evento que contou com a presença de secretários e outras autoridades. A primeira fase do projeto tem como objetivo recuperar a área do Lixão do Roger que, por 40 anos, serviu como depósito de resíduos sólidos.

O Parque será implantado no antigo Lixão, que deixou de funcionar em 2003 com a construção do Aterro Sanitário Metropolitano de João Pessoa. De acordo com o projeto, serão 31 hectares que serão revitalizados e devolvidos à comunidade.

O Jornal da Paraíba explica quais serão os serviços oferecidos e como os estudos para a realização do projeto foram feitos.

Vista de cima do antigo Lixão do Roger em 1997.
Vista de cima do antigo Lixão do Roger em 1997. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

Serviços oferecidos no Parque do Roger

O Parque do Roger transformará uma área de 31 hectares onde existia um lixão que foi fechado há mais de 20 anos.

De acordo com o projeto do parque socioambiental, serão oferecidos aos moradores do bairro do Roger:

  • Espaços de Lazer;
  • Trilhas;
  • Praças;
  • Playgrounds;
  • Equipamentos para atividade física;
  • Espaços de recuperação ambiental; e
  • Mirante.

Estudos do terreno para construção do parque do Roger

Parque Socioambiental do Roger promete relitalizar uma área de 35 hectares, onde existia um lixão.
Para sediar o parque, a área onde existia o lixão passou por análises de solo, água e gases. Foto: divulgação/Carolina Battista.

Para transformar a área do lixão e sediar o parque do Roger, o terreno passou por análises de:

  • Solo;
  • Água; e
  • Gases

O que garantiu a viabilidade do projeto, que também inclui tratamento e recuperação de áreas que foram contaminadas.

Os estudos fazem parte do Programa João Pessoa Sustentável, voltado para o desenvolvimento da cidade.

Investimento para o parque

Segundo o coordenador-geral do João Pessoa Sustentável, Antônio Elizeu, o parque receberá um investimento de R$55 milhões, com recursos da prefeitura e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Além disso, Antônio explica que as intervenções também preveem a revitalização total da área.

1ª fase do Parque do Roger

Primeira fase do Parque do Roger tem o valor estimado em R$21 milhões.
Primeira fase do Parque do Roger tem o valor estimado em R$ 23 milhões. Foto: divulgação/Programa João Pessoa Sustentável.

Nesta primeira fase, estimada em R$ 23 milhões, serão abrangidas:

  • A recuperação ambiental;
  • Drenagem perimetral;
  • Modelagem geométrica do maciço;
  • Rede viária interna do parque;
  • Ciclovia;
  • Calçada; e
  • Rede de drenagem de águas pluviais e iluminação pública.

A primeira fase tem previsão de 300 dias de conclusão.

Essa primeira fase refere-se à recuperação ambiental do parque socioambiental, que marca o início imediato das obras de recuperação que devem se estender por oito meses. Agora já vamos entrar com o processo de licença prévia da segunda fase, a viabilidade da obra do Parque. A previsão é que a OS da segunda fase seja assinada em meados de março de 2024 e a obra tenha duração de 7 meses”, explicou Juliana Ataíde, coordenadora ambiental do Programa.

2ª fase do Parque do Roger

Já a segunda fase da construção do Parque do Roger é orçamentada em cerca de R$ 32 milhões e consolidará o Parque Socioambiental como um espaço de:

  • Proteção ambiental;
  • Lazer;
  • Recreação; e
  • Aprendizado.

Além disso, com 21 hectares, considerando os estudos hidrológicos e de mudanças climáticas, o parque deverá preservar espaços de mangue, assim, promovendo a sustentabilidade ambiental na região do Roger.

A primeira fase está orçada em 23 milhões; a segunda fase orçada em cerca de 32 milhões. Vamos ter anfiteatros, vamos ter plantações de árvores, vamos ter viveiros, vamos ter toda uma área de esporte. Então é uma área para grandes eventos, estacionamentos. Isso vai dar vida ao local. Quando fizemos os ensaios, foram mais de 1800 ensaios, constatamos que a grande preocupação da gente com relação aos gases poluentes não se confirmava porque as árvores salvaram isso aqui, quer dizer, voltou a ter vida, por isso podemos construir”, comentou Antônio Elizeu, coordenador geral do Programa.

Setores estratégicos do Parque Socioambiental do Roger

Conforme a página do Programa João Pessoa Sustentável, o Parque do Roger será dividido em sete setores estratégicos:

1. Setor Administrativo

O portão de entrada, centro de informações, restaurante/lanchonete, espaço de exposição de arte reciclada, estacionamentos/banheiros públicos e da administração compõem este setor.

Projeto do Setor Administrativo do Parque Socioambiental do Roger.
Projeto do Setor Administrativo do Parque Socioambiental do Roger. Foto: divulgação/ Projeto João Pessoa Sustentável.

2. Setor de Produtividade e Profissionalização

Este setor inclui o Centro de Produtividade e Profissionalização Socioambiental, espaço de vendas/exposição, reservatório de água, áreas de cultivo, viveiro de plantas e mudas, além de estacionamentos públicos e administrativos.

Projeto do Setor de Produtividade e Profissionalização do Parque Socioambiental do Roger.
Projeto do Setor de Produtividade e Profissionalização do Parque Socioambiental do Roger. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

3. Setor de Jogos e Campeonatos

Já o de Setor de Jogos e Campeonatos conta com quadras poliesportivas, campo de futebol, centro esportivo, skate park e estacionamento integram este setor destinado ao esporte.

Projeto do Setor de Jogos e Campeonatos.
Projeto do Setor de Jogos e Campeonatos. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

4. Setor de Lazer Contemplativo e Trilhas

Café das trilhas, praça de lazer, trilhas para caminhadas, espaço para eventos, decks contemplativos, passarelas elevadas, mirante e estacionamento de apoio proporcionarão momentos de lazer e contato com a natureza.

Projeto do Setor de Lazer Comtemplativo e Trilhas.
Projeto do Setor de Lazer Comtemplativo e Trilhas. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

5. Setor de Parque Infantil

Destinado às crianças, este setor conta com playground, espaços livres, café do parque e edificação de apoio.

Projeto do Setor de Parque Infantil.
Projeto do Setor de Parque Infantil. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

6. Setor de Artes e Cultura

Abriga o Centro de Artes e Cultura Popular com museu, espaço de exposição cultural, quadra de artes cênicas, galpão de armazenamento, anfiteatro, deck contemplativo e estacionamento.

Projeto do Setor de Artes e Cultura.
Projeto do Setor de Artes e Cultura. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.

7. Setor de Proteção Ambiental

Compreende a área de proteção ambiental no perímetro do Parque, recuperação da vegetação de mangue e a zona de amortecimento entre o Parque e o Rio Sanhauá.

Projeto do Setor de Proteção Ambiental.
Projeto do Setor de Proteção Ambiental. Foto: divulgação/Projeto João Pessoa Sustentável.