Sem acordo, greve dos bancários continua em todo o país

Fenaban, em nota, disse que será necessário reduzir as diferenças entre as propostas para alcançar um acordo.

Da Agência Brasil

Depois de mais uma rodada de negociação, os representantes dos bancários e dos banqueiros não chegaram a um acordo hoje (2) para acabar com a greve no setor que completa nove dias.

“Apresentamos à Fenaban os dados, as informações, os cálculos banco a banco por meios dos quais mostramos que dá pra distribuir mais PLR [participação nos lucros e resultados] aos bancários”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, e integrante do comando nacional do movimento que negocia com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Veja também  Litoral da Paraíba tem trechos impróprios para banho neste final de semana; veja quais

A Fenaban, em nota, disse que será necessário reduzir as diferenças entre as propostas para alcançar um acordo. "Após exaustivas discussões que se estenderam por quinta e sexta-feira, as posições ainda apresentavam diferenças que precisam ser reduzidas para se chegar a um acordo final, dado que as alterações indicadas pelos sindicatos não se adequam à fórmula de participação nos lucros e resultados construída em conjunto, em 2006, e vigente até agora", disse.