Saúde em alta, beleza em baixa

Cai o consumo de itens de beleza, sobe o consumo de itens relacionados à pandemia.

Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) apontou uma queda no consumo de itens de beleza, como desodorante e batom, enquanto produtos como álcool gel , papel higiênico e lenços de papel ganharam espaço.

Na indústria de maquiagem, as vendas caíram 19%, queda justificada pela obrigação do uso de máscaras, que fez com que as mulheres deixassem de usar produtos que o acessório esconde, como a base, o pó, o blush e batom. O setor sentiu o impacto, com crescimento de apenas 0,8% no faturamento do primeiro semestre de 2020.

Veja também  Black Friday: Procon-PB divulga lista de sites de compras não confiáveis

A pequena alta foi puxada por produtos de uso relacionado à pandemia, como sabonete líquido (+18,2%), papel higiênico (+20,5%), lenços de papel (75%), toalhas multiuso (+39,5%) e principalmente álcool gel (+2.066,6%).