Galdino vai exigir cartão de vacinação de quem frequentar ALPB após retomada presencial

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

Foto: divulgação/alpb

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, está avaliando retomar os trabalhos na Casa de forma presencial no final de agosto e início de setembro. Em entrevista à CBN João Pessoa, nesta quarta-feira (7), ele admitiu que há uma pressão dos parlamentares, mas que também é um desejo seu, para o retorno das sessões presenciais. Porém, ele deve impor uma série de restrições.

A principal delas, pontuou Galdino, é a exigência de que só estejam de modo presencial aqueles que estejam vacinados. Quem não estiver terá que acompanhar os trabalhados de forma remota. As regras caberão não apenas aos deputados, como também a servidores, imprensa e visitantes. “Irá ser exigido o cartão de vacinação para adentrar na Assembleia”, afirmou.

Veja também  Auxílio Brasil: parcela de R$ 600 de agosto começa a ser paga nesta terça-feira

Segundo ele, há dificuldades físicas para o adiamento da retomada das sessões. “A Casa de Epitácio Pessoa tem algumas fragilidades que possibilita que o vírus possa se propagar de forma muito eficiente”, comentou.

Galdino deu como exemplo as vidraças que dão para a Praça João Pessoa, que são totalmente “herméticas” (fechadas) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) não autoriza que se abra para melhorar a ventilação porque o prédio é tombado. “O plenário, todos sabem, é um fosso”, comentou.

As sessões presenciais na ALPB estão suspensas desde o início da pandemia. Em novembro do ano passado, o legislativo flexibilizou a medidas restritivas com a liberação dos setores administrativo da Casa, mas acabou retrocedendo após o aumento de casos de Covid-19 entre servidores.

Confira a íntegra da entrevista de Adriano Galdino à CBN: