Entenda porque os tubarões de Recife não chegam às praias da Paraíba

Ataques de tubarões em praias de estados vizinhos da Paraíba têm sido destaque nos noticiários e redes sociais.

Foto: Francisco França

Ataques de tubarões em praias de estados vizinhos da Paraíba têm sido destaque nos noticiários e redes sociais. Neste domingo (25), por exemplo, um homem de 32 anos estava na parte rasa da Praia de Piedade, em frente à conhecida Igrejinha, em Jaboatão dos Guararapes (PE), quando foi atacado por um tubarão, e teve parte da coxa e glúteos lesionados.

Duas semanas atrás, na mesma praia, outro homem de 51 anos também foi atacado por um tubarão não identificado. Com ferimentos graves na coxa e em uma das mãos, que segundo os bombeiros, foi amputada, ele foi encaminhado ao hospital, mas chegou ao local já sem vida.

Mas com tanta proximidade, como os tubarões que atacam nas praias da Grande Recife não chegam nas águas dos mares paraibanos? De acordo com Jocelmo Cássio de Aráujo Leite, biólogo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutor em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos, já foram vistas algumas espécies de tubarão na Paraíba.

Porém, apesar dessa presença, ataques de tubarões na região costeira da Paraíba são extremamente raros. O professor explica que não há registros científicos desses ataques, só um registro histórico de um ataque na praia do Bessa há muito tempo.

O biólogo Jocelmo explica que o estado de Pernambuco oferece muitos atrativos para os tubarões, como grande número de estuários marinhos, canais profundos próximos da costa, águas mais turvas, maior número de banhistas expostos e grandes regiões portuárias.

“Esses fatores não são encontrados na Paraíba. Além disso, o ecossistema paraibano é bastante equilibrado, diminuindo mais ainda a atração de tubarões para essa região”, explica Jocelmo.

A aproximação da região costeira acontece principalmente em fêmeas que buscam um lugar seguro para dar à luz. Por esse motivo, elas evitam praias com grandes aglomerações de banhistas. “Além disso, é um comportamento natural da espécie a interrupção da alimentação durante o parto para evitar a alimentação do filhote da mesma espécie”, detalha o professor.

Veja também  Feira de Flores de Holambra acontece em João Pessoa com mais de 200 espécies de plantas

Tubarões nos mares paraibanos

“A principal espécie encontrada na Paraíba é a Ginglymostoma cirratum, conhecida popularmente por tubarão lixa. Ele é encontrado principalmente na região costeira de João Pessoa, habitando tanto recifes naturais como artificiais (naufrágios)”, explica o professor.

Principal espécie encontrada na Paraíba é a Ginglymostoma cirratum, conhecida popularmente por tubarão lixa. Foto: Aquário Paraíba

Segundo ele, trata-se de uma espécie de hábito noturno, por isso não é comumente vista por pescadores ou banhistas. Alguns estudos na literatura científica também apontam relatos de pescadores artesanais que teriam visto a presença de tubarões-martelo, tubarão-branco e tubarão-baleia. “No entanto essas últimas espécies são raríssimas no litoral paraibano”, ressalta Jocelmo Cássio.

No dia 21 de março deste ano, uma espécie rara de tubarão-martelo foi vista no litoral de João Pessoa. A espécie é o maior das 11 espécies de tubarões-martelo no mundo e pode chegar até 6 metros de comprimento total.