Trecho da orla do Cabo Branco é interditado por risco de desabamento

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), responsável pela interdição, a medida passa a valer a partir das 16h desta segunda-feira (26).

Trecho da Avenida Cabo Branco será interditado por risco de desabamento. Foto: Reprodução/Google Maps
Cabo Branco
Trecho da Avenida Cabo Branco será interditado por risco de desabamento.
Foto: Reprodução/Google Maps

O trecho da Avenida Cabo Branco, entre o cruzamento com a Avenida João Cirilo da Silva até o girador da Rua Edvaldo Bezerra Cavalcanti Pinho, vai ser interditado. Uma vistoria da Defesa Civil de João Pessoa no local verificou riscos de desabamento. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), responsável pela interdição, a medida passa a valer a partir das 16h desta segunda-feira (26).

O superintendente de mobilidade, George Morais, explica que a medida se faz necessária em cumprimento a uma solicitação da Defesa Civil de João Pessoa.

“Foram vistoriadas as condições da calçada e ciclovia, onde ficaram constatados trechos em ruínas, além de rachaduras nas faixas de rolamento. Sendo assim, estamos atendendo a partir de hoje (26), a Defesa Civil, que solicitou interdição imediata do trecho, evitando a ocorrência de incidentes. Pedimos a todos que compreendam esta situação e evitem passar na localidade”, explica George Morais.

> Paraíba deve receber mais de 168 mil doses de vacinas contra Covid-19 entre terça e quarta-feira

Veja também  Vistoria do transporte escolar começa nesta segunda-feira (4), em João Pessoa

Rota alternativa

Cabo Branco
Foto: Divulgação/SEMOB

Para isolar e sinalizar a área interditada serão instaladas manilhas. Segundo Sanderson Cesário, diretor de operações da Semob-JP, só será permitida no local, a passagem de veículos com destino a estabelecimentos comerciais instalados no trecho. “Tanto quem sai do Altiplano quanto do Cabo Branco, deverá acessar como rota alternativa a Avenida João Cirilo da Silva e, sendo necessário, seguir pelas alças da Rua da Mata”, detalhou.