Condenado a mais de 230 anos de prisão exportava drogas em garrafas de cachaça para Itália e Portugal

Homem chefiava grupo que trazia drogas da Bolívia e Paraguai para o Brasil, e as exportava para a Itália e Portugal.

Foto: Divulgação/PRF
Foto: Divulgação/PRF

O homem condenado a mais de 230 anos de prisão pelos crimes de tráfico interestadual e internacional de drogas, preso em João Pessoa na quinta-feira (20), foi alvo de uma operação da Polícia Federal no ano de 2015.

>> Homem condenado a mais de 230 anos de prisão é detido pela PRF na Paraíba

Segundo a PF, o homem conhecido como “Paraguai”, chefiava um grupo criminoso formado por membros de uma facção criminosa paulista e empresários dos estados do Ceará e Rio Grande do Norte.

O grupo trazia drogas da Bolívia e do Paraguai para o Brasil, e as exportava em garrafas de cachaça para a Itália e Portugal.

A organização criminosa contava, ainda, com núcleos voltados especificamente para o tráfico internacional de drogas, contrabando de armas, desvio de insumos químicos e lavagem de dinheiro.

A Polícia Federal estima que, pelo menos, R$ 20 milhões tenham sido “lavados” por 32 empresas registradas no Ceará no período investigado na operação, que prendeu os integrantes do grupo.

Existem divergências entre a soma das condenações dele. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pela prisão, disse que o Ministério da Justiça relatou 249 anos de condenação. Já a PF informou que mesmo com controvérsias, há a certeza de que as sentenças totalizam entre 230 e 236 anos.

Prisão aconteceu na BR-101, na capital paraibana

O homem, de 31 anos, com condenações que somam 249 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, tráfico interestadual e internacional de drogas, foi preso na tarde da quinta-feira (19), em João Pessoa.

Veja também  João Pessoa vacina público a partir dos 11 anos sem comorbidades neste sábado (22)

Considerado foragido da Justiça, ele estava em um carro com outra pessoa quando foi abordado por policiais rodoviários federais, na altura do quilômetro 88 da BR-101, na capital paraibana.

A equipe solicitou a identificação aos homens e percebeu que o passageiro apresentou um documento com informações falsas. Por isso, os policiais entraram em contato com a PRF do Ceará e com a Força-tarefa de Combate ao Crime Organizado do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

Por meio desse contato, foi constatado que o homem era procurado por fazer parte de uma organização criminosa que atua no tráfico interestadual e internacional de drogas.

A Justiça Federal e o Governo do Estado do Ceará estavam tentando capturar o foragido desde abril de 2021, quando ele fugiu da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto, no município de Itaitinga.

Homem também vai responder por apresentar um documento falso

Ao ser reconhecido, o homem preferiu ficar em silêncio. Nenhum tipo de material ilícito foi encontrado com ele.

Além do mandado de prisão por tráfico de drogas, ele responderá por uso de documento falso. O homem foi preso e encaminhado para a delegacia da Polícia Federal.

A ligação entre a pessoa que dirigia o carro com o preso também será investigada.