Dois bairros de Campina Grande apresentam índices de infestação por Aedes aegypti de quase 9%

Apesar do alto indicativo, a cidade apresentou uma queda na porcentagem de infestações pelo mosquito, em comparação com o mês anterior.

Foto: Divulgação/Secom

Pelo menos dois bairros de Campina Grande apresentam índices significativos de infestação por Aedes aegypti, de cerca de 8,9%. Os dados foram divulgados no 4º Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti de 2021 (LIRAa), e mostram que apesar do alto indicativo, a cidade apresentou uma queda na porcentagem de infestações pelo mosquito, em comparação com o mês anterior.

Segundo a pesquisa, a situação é mais agravante nos bairros do Cruzeiro e Jardim Paulistano, que possuem índices de infestação em 8,9%. O bairro das Malvinas, o maior de Campina Grande, também apresenta alto índice de infestação, com 6,4%.

Veja também  Loja promove campanha para atender cartinhas de Natal de crianças em João Pessoa

Ao todo, 7.841 imóveis foram visitados. A conclusão da análise mostra que nos bairros Vila Cabral, Tambor, Estação Velha e Sandra Cavalcante o índice de infestação é baixo, menor que 1%. No entanto, 29 outros bairros apresentam alto risco, acima de 4%, enquanto 21 têm risco médio de até 3,9%.

A Coordenação de Vigilância Ambiental realiza um trabalho de aplicação de substâncias em combate à larva do Aedes aegypti, que causa doenças como dengue, zika e chikungunya. A população pode denunciar pontos de focos de infestação pelo mosquito pelo WhatsApp: (83) 9 9884-9535.