Queda em WhatsApp e Instagram prejudica vendas de doceria: ‘a gente resolve tudo pelo telefone’

Pelo menos 70% das vendas do estabelecimento são feitas pelas plataformas.

Quedas de WhatsApp e Instagram prejudica vendas de doceria em Campina Grande / Foto: Reprodução

A instabilidade no uso do WhatsApp e Instagram, registrada desde o início da tarde desta segunda-feira (4), está impactando nas vendas de uma doceria localizada em Campina Grande, que tem cerca de 70% dos pedidos com os clientes fechados pelas plataformas.

Segundo informações do site DownDetector, que reúne relatos de usuários, as reclamações de que os aplicativos estavam fora do ar começaram por volta das 12h15.

>>WhatsApp, Instagram e Facebook ficam fora do ar 

Antes de começar a atender, todos os produtos disponíveis no dia são publicados no Instagram. Depois, o estabelecimento começa a receber uma enxurrada de pedidos.

“São meus dois canais [de venda]. Hoje o pessoal nos encomenda tudo pelo Whatsapp, porque tem uma facilidade enorme. A gente resolve praticamente tudo pelo telefone”, contou Izabela Borges, dona do local.

A proprietária do local, inclusive, contou que não era adepta das vendas pela internet e trabalhava apenas com a loja física. Mas, com a pandemia de Covid-19, precisou aderir a esse formato para continuar com as atividades.

Veja também  Crime da tapiocaria: Justiça condena dupla por latrocínio em Campina Grande

“Isso fez com que eu pagasse as contas, honrasse os compromissos e contratasse mais gente. A vendas online foi um divisor de águas”.

Por causa da demanda no comércio pela web, a doceria passou a contar com uma profissional exclusiva para estabelecer esse contato.

No caminho para a loja, que abre praticamente no mesmo horário em que a instabilidade foi registrada, ela confessa que está desesperada.

“Com certeza, [estamos] perdendo vendas”.

A aflição da empreendedora se justifica com o fato de que alguns alimentos ofertados em pronta entrega não podem ser conservados até o dia seguinte, por exemplo. Já as encomendas mais urgentes também não poderão ser atendidas por conta da falta de contato com os clientes.

O Facebook é responsável pelas três plataformas e informou que está investigando o que causou a instabilidade.