Especialistas alertam para risco de erosão de falésias em praias da Paraíba

É preciso ser feito um mapeamento de riscos e criar um gerenciamento das áreas, com placas e profissionais orientando as pessoas no local. 

Especialistas alertam para os riscos que as falésias que sofrem com erosões do mar, ao exemplo da praia de Carapibus, na Paraíba, têm de cair. O problema é que alguns banhistas usam essas estruturas para se protegerem do sol ou da chuva, assim correndo riscos de acidentes

Casa que foi construída na parte de cima da falésia Foto: Reprodução/Tv Cabo Branco

Uma casa que foi construída na parte de cima da falésia, em Carapibus, por exemplo, já perdeu uma grande área, por causa das erosões que acontecem das ondas do mar com os paredões de pedra, que são de 14 a 15 metros, o equivalente a um prédio de 4 andares.

Por mais que não tenha nenhum placa no local, avisando sobre o risco de queda ou de acidente, o secretário de meio ambiente do Conde, Walber Farias, informou que acontece o monitoramento da área e que as falésias são consequência do avanço do mar junto com a falta do sistema de drenagem que o município não tem. 

“Isso facilita muito a queda da barreira, o que provoca esses desmoronamentos, principalmente no período de chuva”, disse. 

O secretário ainda recomendou que, no período de chuva, as pessoas que fazem o uso do espaço, não se abriguem debaixo das falésia, para que possam evitar acidentes. 

O geógrafo e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Saulo Vital, explica que o risco de acidentes é grande e que alguma providência precisa ser tomada. 

“A gente percebe que existem muitos banhistas que ficam ao pé das falésia, em pontos em que a erosão é bastante crítica”, ressaltou o geógrafo. 

Ele ainda explica que é preciso ser feito um mapeamento de riscos e criar um gerenciamento das áreas, com placas e profissionais orientando as pessoas no local. 

Veja também  Ministério Público da PB realiza TAC com Prefeitura de Santa Terezinha para realização de Concurso Público