Jô Soares morre aos 84 anos, em São Paulo

Apresentador, escritor, humorista e ator, Jô Soares era filho de um empresário paraibano e sobrinho-neto do ex-governador da Paraíba Francisco Camilo de Hollanda.

Jô Soares – Foto: Reprodução/TV Globo

O apresentador, escritor, humorista e ator Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Jô Soares estava internado desde 28 de julho no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde tratava um quadro de pneumonia. Jô Soares era filho do empresário paraibano Orlando Heitor Soares, e sobrinho-bisneto do ex-governador da Paraíba Francisco Camilo de Hollanda.

A causa da morte não foi divulgada. O enterro e velório do apresentador vão ser fechados à família e amigos e o local e data não foram divulgados. O anúncio da morte de Jô Soares foi feito pela ex-mulher dele, Flávia Pedra, nas redes sociais, e confirmada pela assessoria de imprensa do hospital.

“Viva você, meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia.

Veja também  Inmet alerta para baixa umidade em 83 cidades do Sertão da Paraíba neste sábado

Jô Soares, nos últimos 25 anos, ficou conhecido por ser o apresentador do talk-show “Programa do Jô”, exibido de 2000 a 2016, na TV Globo. Pioneiro do estilo de comédia stand-up, Jô também se destacou com programas como “A família Trapo” (1966), “Planeta dos homens” (1977) e “Viva o Gordo” (1981).

Além do “Programa do Jô”, o apresentador também ficou à frente do programa “Jô Soares Onze e Meia”, no SBT, entre 1988 e 1999.

Jô também teve uma longa carreira em programas de rádio e de teatro. Também lançou quatro discos, sendo um de piadas e outros três musicais, com destaque para “Jô Soares e o Sexteto – Ao Vivo no Tom Brasil”, onde atuou como vocalista, acompanhado da banda que fazia parte do programa dele na TV.

Jô também era ator, tendo participado de vários programas humorísticos na televisão, e também em mais de 20 filmes, incluindo “O Xangô de Baker Street”, adaptação de um livro escrito por ele mesmo.

Além de “O Xangô”, Jõ também escreveu outras nove obras, incluindo duas autobiografias.